Diferenças entre ferramentas síncronas e assíncronas no EAD

O uso da tecnologia vem deixando a vida contemporânea cada vez mais fácil, e é claro que não seria diferente quando falamos de ensino. Um grande exemplo disso é que ao se perguntar como era o ensino a distância há algumas décadas, com certeza as respostas obtidas seriam diferentes.

A evolução da tecnologia possibilitou também a evolução do EAD. Essa evolução é uma das principais causas da diferenciação entre ferramentas síncronas e assíncronas nessa modalidade de ensino.

O EAD vem se tornando cada vez mais a metodologia de ensino favorita do brasileiro. Entretanto, ainda existem diversas particularidades que precisam de explicação. Uma delas são as ferramentas síncronas e assíncronas. Você sabe quais são? Acompanhe-nos e vire um craque nessas ferramentas!

Leia também – O que é vídeo aula: introdução ao EAD

ferramentas síncronas e assíncronas

O que você vai ler nesse artigo?

Ferramentas síncronas

Ferramentas síncronas do EAD são ferramentas em que é necessária a participação do aluno e professor no mesmo instante. Ou seja, ambos devem se conectar no mesmo momento e interagirem entre si de alguma forma para concluírem o objetivo da aula.

A interação não é requisito de conclusão, mas os professores sempre podem solicitar alguma colaboração dos alunos. Ou estes podem surgir com alguma dúvida e apresentá-las ao educador em tempo real.

O principal benefício desta modalidade é a praticidade para tirar dúvidas. Além de ser uma garantia que o aluno está comprometido com o curso, sendo esse um dos principais motivos de reprovação em cursos online. Afinal, alguns alunos tendem a ter um comportamento mais relaxado quando não estão em contato direto com o professor.

Exemplos de ferramentas síncronas são:

  • Webconfererências;
  • Audioconferências;
  • Chats.

Pode ser do seu interesse – O papel do tutor no EAD: entenda qual é

Ferramentas assíncronas

Por sua vez as ferramentas assíncronas do EAD são desconectadas do momento real. Isso significa que não é necessária a conexão dos envolvidos ao mesmo tempo para que as tarefas sejam concluídas.

Com isso acaba-se criando mais liberdade, pois permite que os indivíduos comprometidos possam realizar suas respectivas tarefas em momentos que acharem mais oportuno de acordo com sua própria rotina. E sem que seja necessário se conectar a outro indivíduo de alguma forma.

Esse modelo é o mais conhecido e utilizado quando se trata de EAD devido a flexibilidade que oferece. Flexibilidade essa que é um dos principais motivos pelo qual as pessoas optam pelo método de ensino EAD.

O indicado é tentar misturar ambas as ferramentas durante o ensino a distância. Assim, é possível deixar o aprendizado com as doses certas de interatividade e autonomia para os participantes.

Exemplos de ferramentas assíncronas são:

  • Forúm;
  • E-mail;
  • Blog.

Complemente com – Dicionário EAD

Você se lembra que comentamos no início do post como o EAD antes da popularização da internet era diferente? Pois é, acontece que ele era majoritariamente assíncrono! Afinal era completamente impossível que professor e aluno conseguissem se comunicar em tempo real.

Com ferramentas síncronas e assíncronas o EAD pode ficar ainda mais rico e interessante.

CTA Consultoria

consultoria ead


Categorias