Aqui você vai saber quais são os oito principais erros, que muitas empresas e pessoas cometem quando estão começando a criar os seus projetos EAD. 

 

1-Investir muito em website

Um dos erros mais cometidos é fazer um grande investimento logo que você lança o seu projeto. Nesse momento de incertezas, você pode achar que ter esse gasto agora fará toda a diferença no desenvolvimento e aperfeiçoamento de seu conteúdo, porém se não souber ao certo como fazer isso o seu gasto será em vão.

Algumas pessoas acabam colocando grande parte de seu dinheiro na produção e construção de um site, que por razões pode acabar saindo de uma maneira que você não esperava. Ou seja, antes de tomar qualquer decisão é importante saber que além do dinheiro, você também vai dispor de muito tempo e energia e se souber transferir isso para uma atividade que agora no início te trará resultados, é muito melhor para você e seu conteúdo.

Dica: não gaste muito dinheiro, nem muito tempo com isso logo no começo, pois a preocupação passa a ser o visual e não o resultado (vendas).

 

2-De graça que sai caro

Algumas pessoas optam por usar uma plataforma que se vende como de “graça”, mas que na verdade com todas as modificações que será necessário fazer, sairá bem mais caro. Se você quer colocar o seu conteúdo online, saiba que para criar a plataforma do nada, será necessário contratar uma pessoa de desenvolvimento, dispor de tempo com o desenvolvedor, e integrar o seu produto com outras ferramentas, só que tudo isso irá custar um valor que você pode não ter no momento. Só para você ter uma ideia, a média de gastos com isso é de R$10.000, sendo que é só uma estimativa. Ou seja, antes de investir o seu dinheiro em qualquer coisa, pense na oportunidade, se você está ganhando ou perdendo com isso. Qual é o custa da oportunidade? Quantos cursos você deixa de vender enquanto está focado em outra atividade que no momento não é essencial. Cuide para que essas decisões não tirem o seu foco principal, que são as vendas! Lembre-se que o seu foco no início deve ser criar o curso, fazer treinamento e vender o curso.

 

3- Vídeos muito produzidos e caros

O grande problema aqui é que muitas pessoas investem na produção de vídeos incríveis, mas que estes acabam não chegando ao consumidor final, ou seja, você investiu em algo que não reverteu em venda.

É claro que se o cliente acessar o seu site e ver um vídeo bem produzido, ele vai achar o site mais profissional e vai trazer acesso para o seu conteúdo, mas para que isso dê resultado saiba identificar o seu público alvo e o seu limite financeiro, para assim converter em vendas. Com o avanço tecnológico de hoje, você consegue investir mais com menos!

 

4- Queimar dinheiro em mídia

Você pode e deve investir em mídia, sabendo que o resultado é de médio a longo prazo e que você vai acabar gastando dinheiro com teste para chegar onde deseja. Porém, existem outras maneiras de usar a sua verba de compra de mídia, como por exemplo, trazer a pessoa para assistir a aulas grátis – vai sair mais barato, você vai captar mais pessoas e entrar em contato com sua audiência. Ou seja, pense bem antes de fazer um investimento, se você colocar uma quantidade significativa de dinheiro em mídia, faça de uma maneira que não ocorra erros, e quando ela for divulgada você tenha pontos positivos e um retorno não necessariamente financeiro, mas de reconhecimento do público. Antes de qualquer coisa, faça testes, entenda o seu público, crie um conteúdo interessante e de fácil entendimento, para que assim você tenha sucesso no final.

 

5- Pensar somente a curto prazo

Saiba que investir em um curso online, não fará com que o retorno seja rápido. É necessário ter paciência, critério e entendimento, para assim conseguir lançar um projeto de ensino online. Se você já produz conteúdo para aulas presenciais, saiba que o processo online é um pouco diferente e pode te dar trabalho da mesma forma, além de não garantir sucesso logo no começo. O pensamento deve ser: o que eu aprendi esse mês e o que eu posso melhorar para o mês seguinte, e dessa maneira manter uma evolução constante em todos os seus processos.

 

6- Só querer vender, sem antes gerar valor

Você cria um curso e quer começar a vender sem antes mostrar que domina o assunto, não dá as soluções propostas pelo grupo, não oferece uma parte do conteúdo de graça, ou seja, não cria confiança, autoridade, não cria relacionamento, empatia e não entende o interesse da pessoa por determinado curso. Se você não colocar todos esses itens em prática, você vai demorar muito mais para vender o seu curso e vai acabar gastando mais e de uma maneira errada. Ou seja, nesse momento é importante se relacionar com a audiência e criar volume, para que assim as pessoas passem a procurar o seu produto. Feedback é um dos pontos chaves durante todo esse processo, assim você conseguirá saber o que está funcionando e o que pode melhorar.

Dicas:

1-Faça conteúdo de graça para a sua audiência: assim você verá como eles reagem ao seu conteúdo. Peça para eles preencherem um formulário com as dúvidas e o que elas gostariam de saber sobre o curso. Faça um webinar ao vivo, você pode fazer isso com inúmeras pessoas, e começar a construir uma audiência.

2 -Ofereça um produto barato pode ser que alguém tenha interesse em determinado conteúdo que você produziu, mas não quer gastar muito, então você oferece esse produto mais em conta e a pessoa compra, gerando oportunidade. É nesse momento que você precisa deixar a sua marca, mostrar que o seu conteúdo é bom, de confiança e completo. Assim, na próxima vez que a pessoa procurar por um curso, mesmo que seja por um valor um pouco mais alto, ela vai comprar, pois você conseguiu gerar confiança.

 

7- Investir caro em conteúdo de gurus (e achar que isso é tudo)

Aqui o problema é achar que investir só na produção de conteúdo de guru, você terá lucro. Isso pode dar certo, mas só focar nisso não dará resultados, pois normalmente o investimento será mais caro e você continua focado em métodos e não em vendas. Se você quer investir grande parte da sua renda nisso, faça isso de maneira inteligente, crie esses conteúdos, mas não deixe de produzir conteúdo tão bom quanto, mas com um valor menor, saiba identificar seu público e o que eles procuram. Só pagar mais caro não vai resolver o seu problema, você precisa aprender e ter o conhecimento para divulgar o seu conteúdo de maneira correta.

 

8- Postergar

Muitas vezes você fica preso por medo ou falta de confiança de que o seu produto não é bom o suficiente, e que para lançar esse projeto você precisa de uma base sólida, mas nem tudo precisa estar pronto, planejado e certo. Ou seja, o risco para criar um curso online é baixo, você consegue fazer isso gastando pouco. Basicamente para isso dar certo, você precisa fazer um planejamento, criar conteúdo para o seu público alvo. Então saiba entender a audiência, interaja com eles, e otimize os processos para gerar funcionamento.

 

Erro bônus: gravar tudo antes de falar com seu público

Antes de qualquer coisa, saiba quem é o seu público alvo – o que eu quero vender e para quem. Só depois disso você deve começar a produzir conteúdo, e hoje você tem ferramentas que o ajudam a fazer isso, a Eadbox pode ajudar nesse processo. Procure achar um foco assertivo, para que você tenha um retorno. Uma dica é lançar um webinar grátis com uma pesquisa no final e depois transformar isso em curso, sabendo que vai ter resultado, e será mais consistente e fiel ao seu público.

 

Para ter um resultado positivo, saiba o quanto de oportunidade você deixou de ganhar, ou seja, não deixe de ganhar muito se você tem uma oportunidade, um conhecimento, faça da maneira correta e lance seu produto seguindo todas essas dicas. Dessa maneira, a oportunidade será positiva, você divulgará seu conteúdo e terá retorno financeiro.