seo para loja virtual

Como utilizar o SEO para bombar sua loja virtual

A Transformação Digital mudou o e-commerce de forma definitiva: o que antes era uma tarefa complicada e que exigia muito tempo de planejamento, além de consideráveis recursos, se tornou comum. Em questão de minutos, qualquer pessoa pode ter a sua própria loja virtual funcionando com recursos profissionais. É claro que isso não quer dizer que comandar uma operação desse tipo é fácil.

Pelo contrário, isso mostra exatamente que o desafio para quem deseja se consolidar no mercado digital aumenta a cada dia. Afinal, com tantas opções, é preciso se diferenciar para ganhar a confiança dos clientes.

Uma das técnicas mais conhecidas e eficientes para isso é também uma das que os empreendedores mais têm medo, o SEO. Mas você não precisa ter medo de otimizar seu site para os motores de busca.

Veja agora porque é tão importante usar o SEO para e-commerce, e como usá-lo para fazer o seu negócio bombar!

O efeito da Transformação Digital no e-commerce

Além da facilidade para abrir uma loja virtual, o que já torna o mercado mais competitivo, a Transformação criou também novos nichos de negócio que antes não existiam, e hoje em dia podem ser muito lucrativos.

Um deles envolve a educação. Há alguns anos, o máximo que se podia fazer era vender livros e apostilas sobre algum assunto.

Hoje, por outro lado, a venda de aulas e cursos online é uma das melhores formas de explorar o potencial do e-commerce.

Ainda assim, a concorrência neste segmento também cresceu, o que torna essencial usar técnicas como as que veremos a seguir.

Conheça as 12 melhores práticas de SEO para e-commerce

SEO para e-commerce não precisa ser um bicho de sete cabeças, desde que você entenda o porquê de cada ação a tomar.

Veja abaixo uma lista das melhores práticas de SEO que farão a sua loja aparecer nos primeiros lugares dos resultados de busca e vender mais:

1. Use títulos únicos para cada página

Usar o mesmo título para várias páginas de produto é uma decisão ruim, porque esse é considerado pelos mecanismos de busca como um dos elementos mais importantes de SEO On Page.

Por isso, o ideal é que você crie títulos únicos para cada página de produto. Uma dificuldade que pode surgir é no sentido de não repetir palavras-chave, especialmente para produtos parecidos.

Mas ao usar palavras-chave de calda longa, que na prática são expressões-chave, se torna mais fácil criar títulos únicos, que atendem exatamente às intenções de busca e ranqueiam bem nas pesquisas.

2. Faça descrições de produtos pensando nas intenções de busca

Da mesma forma como os títulos de página podem se beneficiar por usar termos que levam em conta as intenções de busca, as descrições dos produtos têm de seguir o mesmo princípio.

Pesquise os termos que os seus clientes buscariam e utilize os que mais se encaixam nas suas descrições. Esse detalhe relativamente pequeno vai fazer toda a diferença.

Páginas de produto rasas, sem descrições que condizem com o que a pessoa procura, tendem a ser ignoradas tanto pelos motores de pesquisa quanto pelos usuários.

3. Otimize as páginas de categorias com palavras-chave

Otimizar cada página individual com certas palavras-chave pode não ser bom para o seu site no fim das contas. Como assim?

Imagine que você venda cursos online. Otimizar cada página de curso para “cursos online” causaria uma competição interna pelo termo a ser rankeado.

Em vez disso, vale mais a pena otimizar as páginas de categoria, com termos como “cursos online de finanças” e “cursos online de marketing”.

As páginas de cada curso podem usar termos mais específicos, que não tenham competição entre si.

4. Organize a sua estrutura de links permanentes

A estrutura de links permanentes é um elemento de SEO que causa profundo impacto, dependendo de sua otimização.

A acessibilidade é um fator importante para os motores de busca, justamente porque faz parte da experiência do usuário. Em outras palavras, quanto mais amigável for a sua estrutura de URLs, melhor para a sua classificação nas buscas.

Aqui você encontra uma lista com 15 das melhores práticas de SEO ao montar essa estrutura.

5. Faça uso do Google Shopping

Já pesquisou por algum produto no Google e viu as primeiras respostas serem ofertas, que apareciam com imagem, preço e descrição?

Essa espécie de vitrine virtual direto na página de busca é um recurso do Google, chamado de Shopping. Ele funciona como uma espécie de marketplace, ou seja, exibe os produtos de lojas cadastradas dessa forma.

É uma maneira de melhorar a experiência do usuário e oferecer uma chance melhor de conversão para a sua loja.,

6. Facilite a navegação com breadcrumbs

Breadcrumbs, ou guias de navegação, são ótimos recursos para guiar os usuários pelo seu site, de forma que sempre saibam onde estão e de que página vieram.

Isso faz tanta diferença assim? Com certeza! A experiência do usuário já foi mencionada algumas vezes nesse post, e com bons motivos: os mecanismos de pesquisa valorizam demais esse aspecto.

Por usar os breadcrumbs, os clientes se manterão bem localizados e não correrão o risco de abandonar o site.

7. Pense na experiência móvel

A necessidade de oferecer uma experiência móvel de qualidade já não é novidade para ninguém, mas ainda há muitas operações de e-commerce que deixam esse ponto de lado.

Se esse for o seu caso, saiba apenas que os sites de busca têm a experiência móvel como uma das prioridades, ou seja, toda a sua estratégia de SEO pode ir pelo ralo caso não faça mudanças para oferecer um site responsivo.

8. Crie conteúdo relevante

O Marketing de Conteúdo é um poderoso aliado do e-commerce, e muitas empresas estão percebendo isso. Criar conteúdo relevante aproxima a sua marca do público e ajuda de várias formas, inclusive no SEO.

O conteúdo tem grande peso na classificação dos sites de pesquisa porque estes entendem se tratar de uma página com maiores condições de satisfazer a intenção de busca do usuário.

Se você vende infoprodutos, como cursos online, apresentar o conteúdo estudado no curso pode ser uma boa opção para rankear bem, além de ajudar a convencer os prospectivos alunos.

9. Deixe suas páginas leves

Cada milésimo de segundo conta no carregamento de uma página, então faça o máximo possível para deixá-las bem leves, pois isso ajudará no rankeamento.

A regra é simples: os usuários não querem esperar, então o Google privilegia páginas rápidas no topo das pesquisas. Simples, não?

Como deixar suas páginas mais leves? O desenvolvedor web responsável pelo seu site tem de ficar atento a fatores como:

  • tamanho das imagens: sempre que possível, comprimir as imagens diminui o tamanho dos arquivos e reduz o tempo de carregamento;
  • estrutura do código: algumas boas práticas podem ser seguidas para facilitar a leitura do código pelos algoritmos de rastreamento.

10. Otimize suas imagens com tags Alt Text

Aqui vai uma informação que você talvez não saiba: ainda que evoluam a cada dia, os motores de busca ainda não são bons a ponto de decifrar elementos visuais. O que isso significa para o seu e-commerce?

As figuras usadas não são interpretadas com exatidão, e precisam que você as descreva em formato de texto, usando uma espécie de “palavra-chave da imagem”.

Esse é o papel da tag Alt Text: explicar para os robôs que indexam conteúdo quais são os elementos de cada imagem do seu site.

Otimizar suas páginas com essa simples tag vai ajudar muito na boa classificação delas.

11. Redirecione conteúdo antigo para novas páginas

Que dizer se aquela oferta que você realizou expirou ou se o curso que você vendia já não é mais oferecido? Deixar as páginas no ar para sempre seria um grande problema.

Por outro lado, simplesmente tirá-las do ar causaria muitos links quebrados no seu site. O que fazer, então?

Uma boa tática de SEO para e-commerce nesse caso seria redirecionar o conteúdo antigo para novas páginas.

Dessa forma, ao clicar no link para aquela oferta expirada, o usuário poderia ver uma nova oferta, de um produto relacionado, ou a página da categoria do produto em questão.

Da mesma forma, o curso que saiu da grande poderia redirecionar para uma versão atualizada, ou para uma lista de cursos que seriam interessantes para a persona.

12. Use conteúdo gerado pelo usuário

Já falamos aqui sobre o papel do conteúdo como ativo de SEO, e quando ele é gerado pelo usuário, melhor ainda!

Isso pode ser feito na forma de avaliações (que podem ser incluídas direto na página de busca por meio de Rich Snippets), depoimentos ou várias outras maneiras.

O que importa é engajar seus clientes atuais a produzir conteúdo em torno dos seus produtos e da sua marca, pois isso certamente vai melhorar seu SEO e ajudar nas conversões.

Em meio a um mercado tão concorrido, vale a pena investir nas melhores práticas de SEO para e-commerce, como as que você acabou de ver aqui. Implemente cada uma delas e tenha paciência para ver os resultados aparecerem.

Uma das melhores formas de fazer sucesso com a sua loja virtual é investir em sua presença online. Confira o nosso guia do Inbound Marketing e alcance os melhores resultados!

*Esse post foi produzido pela equipe da Rock Content.

Categorias