Três perguntas para Aloizio Mercadante, ministro da Educação

1. Como o governo vê as tendências na educação, como os ensinos personalizado e adaptativo?As novas tecnologias não substituem a relação professor-aluno, mas podem potencializar a aprendizagem. O MEC tem programas de inclusão voltados ao uso pedagógico das TICs (tecnologias de informação e comunicação). Uma das iniciativas é nossa rede de laboratórios de TI em cerca de 180 mil escolas. Precisamos de mais investimento e oferta de banda larga em todo o País.

2. Nas escolas de ensino básico, quais são as prioridades? Um projeto muito importante é a distribuição de tablets para professores do ensino médio – estamos começando pelo professor para que ele não seja atropelado pelo aluno. O tablet deve ser usado para pesquisa e preparação de aulas. Junto com ele vai um projetor Wi-Fi que permite criar ambiente de internet na sala. Os professores estão sendo formados em quatro níveis para usar plenamente os equipamentos.

3. Como está a introdução de TICs no ensino médio?A prioridade são os professores. Estamos concluindo o trabalho com Consed (que reúne os secretários estaduais de Educação) para o redesenho curricular e trabalhos de formação. Mas já temos o Portal do Professor, com mais de 12 mil aulas, o portal de domínio público para acessar bibliografia de apoio e a Khan Academy, para física, matemática, biologia e química, traduzidos pela Fundação Lemann.

fonte: estadao.com.br

Categorias