Educação Online Cresce nas Buscas do Google

Em estudo recente feito pelo Google Brasil, constatou-se que buscas por termos relacionados à palavra “educação” no Google cresceram a uma taxa de 30% ao ano no Brasil desde 2008.

Analisamos o crescimento nas buscas da expressão “Cursos Online” no Google, veja o grande crescimento nos últimos anos. Segundo o Google o a tendência é que continue.

 

Este não é um fonômeno mundial: em números absolutos, há 40% de buscas a mais aqui do que nos Estados Unidos.

De acordo com os pesquisadores, o que está por trás do aumento nas buscas é o crescimento econômico do país.

O fenômeno é bastante específico do Brasil. Tivemos o PIB melhorando e uma classe C que ascendeu e buscou se aperfeiçoar. Já nos Estados Unidos, esse processo está estagnado. Enquanto lá há cortes de custos, aqui programas como o FIES e o Prouni ajudam muito – diz o gerente de Vendas para Educação do Google Brasil, gerente de Vendas para Educação do Google Brasil, Vicente Carrari.
O estudo ressaltou que as ferramentas de busca on-line são a principal maneira apontada pelos entrevistados para chegar aos sites de instituições de ensino. Cerca de 47% deles usam o Google para comparar escolas e faculdades, enquanto 45% buscam pelos melhores preços. Dentre as 10 palavras mais procuradas, estão “curso de inglês”, “Enem”, “pós-graduação à distância”, “intercâmbio”, e “cursos gratuitos”.
Realizada nas principais capitais, a pesquisa também entrevistou aproximadamente 700 pessoas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba e Brasília. Todas estavam matriculadas em algum curso educacional. A partir do material coletado, descobriu-se que, em média, uma pessoa leva seis meses até definir o curso e a instituição onde estudar. Além disso, mais de 70% do tempo do processo de escolha se passa pelo mundo virtual.
Segundo Carrari, em geral, quem utiliza o Google para buscar informações sobre educação segue quatro etapas em ordem cronológica: a descoberta da necessidade de formação educacional, a pesquisa por instituições de ensino, a inscrição no processo seletivo das mesmas e a decisão da matrícula.
O pesquisador age um pouco como varejista: ele começa de uma forma muito ampla, pesquisando teste vocacional, carreiras, e, depois, quem oferece aquele tipo de pesquisa. Da busca ‘O que é melhor, Contabilidade ou Administração?’ até ‘matrícula FGV Administração’, a pessoa demora, em média, uns seis meses – resume o gerente de Vendas para Educação do Google Brasil.

fonte: oglobo.com.br

Categorias