Motivação educacional

Motivação educacional: importância e ferramentas

Um dos principais desafios na hora de levar conhecimento para um grupo de pessoas é conseguir trabalhar a motivação educacional e manter os alunos interessados no que está sendo ensinado.

Apesar da motivação ser muito individual e estar atrelada a fatores que os professores não podem controlar. Existem outros aspectos que podem ser trabalhados para manter uma turma empolgada com o aprendizado.

 

motivação educacional

 

Como despertar a motivação educacional?

A metodologia das aulas e a postura dos alunos e professores são fatores que impactam diretamente na motivação educacional do grupo como um todo.

Hoje, aulas puramente teóricas não prendem a atenção e nem estimulam a busca por aprofundamento dos conhecimentos. Portanto, é necessário sair da pura teoria e estimular o lado prático e aplicável do que é ensinado em sala de aula.

Mais do que isso, vivemos em uma era tecnológica e de compartilhamento. Assim sendo, a motivação competitiva já é uma metodologia defasada e que não funciona mais. Vale mais a pena investir em tarefas criativas ao invés de tarefas repetitivas e estimular que os alunos cresçam e aprendam juntos para um desenvolvimento mais intenso também do indivíduo.

Técnicas que podem auxiliar a motivação educacional

É importante trabalhar sempre com materiais didáticos adequados ao público e metodologia proposta, bem como desenvolver atividades de resolução de problemas e criatividade. Conheça o grupo que você está desenvolvendo e aplique no dia a dia algumas ferramentas para mantê-lo motivado:

  • Desenhe um processo pedagógico completo, com atividades complementares às trabalhadas em sala de aula, para estimular o aprendizado contínuo;
  • Entenda as motivações individuais de cada aluno e trabalhe com a auto realização. Onde cada um quer chegar ou em que áreas quer se desenvolver? Somar a motivação pessoal à motivação educacional é um fator de grande diferença;
  • Utilize o conceito de recompensa, com definição de metas possíveis, com dificuldade gradual e premiações quando as mesmas forem alcançadas. Não se esqueça de registrar esses ganhos e crescimentos da turma;
  • Depois das avaliações, comunique os resultados aos alunos o mais rápido possível, para evitar ansiedade da parte deles;
  • Aplique os conhecimentos gerados em sala de aula em situações do cotidiano. De forma que possam ser úteis e relevantes para o dia a dia. A implementação do que é aprendido e a experimentação fazem toda a diferença na motivação;
  • Coloque o estudante na posição de educador, através de grupos de estudo ou atividades que façam os alunos interagirem e auxiliarem uns aos outros;
  • Promova um ambiente saudável na sala de aula, onde o aluno se sinta bem e se sinta parte. Se for necessário um feedback mais negativo, procure fazer isso em uma conversa privada com o aluno em questão, sem expô-lo ao restante do grupo. Mesmo durante esse tipo de conversa, tente reforçar os pontos positivos do aluno, para que ele se sinta motivado a seguir nesta direção.

Desempenho e rendimento acima da média

Alunos motivados ficam mais interessados em aprender e consequentemente conquistam melhores resultados.

A motivação do grupo como um todo é muito poderosa e impacta a motivação individual de cada aluno. Da mesma forma, um grupo de alunos motivados, estimula também os docentes e instituições de ensino a seguirem assim.

Estimule seus alunos, mas mantenha-os dentro de uma constante de crescimento. Estímulo em excesso ou a definição de metas muito difíceis de serem alcançadas gera ansiedade, frustração e não trás um retorno positivo para o aluno.

Por fim, mas não menos importante: reconheça os avanços e êxitos dos seus alunos, dentro e fora de sala de aula. O reconhecimento do esforço de quem está aprendendo é um segredo a mais para a motivação educacional!

 

CTA Produtividade

banner ebook produtividade


Categorias