Testar sempre melhora aprendizado on-line

Pesquisa de Harvard diz que exigir que alunos mostrem o que aprenderam aumenta a retenção de conteúdo e combate distração.
O número de produtos educacionais disponíveis no mercado, nas institições de ensino e na web disparou nos últimos anos. Mas será que os alunos conseguem vencer as tentações do universo on-line, como redes sociais, games e sites, quando estão diante de seus computadores?

No estudo “Interpolated memory tests reduce mind wandering and improve learning of online lectures” (Testes de memória intercalados reduzem divagação da mente e melhoram a aprendizagem de aulas on-line, em livre tradução), publicado neste mês na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, pesquisadores de Harvard mostram que sim, quase metade dos alunos perde a concentração, mas sugerem uma forma de otimizar o aprendizado em ambientes on-line: testar os alunos com frequência.

De acordo com o estudo feito por Daniel Schacter, professor de psicologia de Harvard, e Karl Szpunar, que estuda concentração e aprendizado em seu PhD, ao intercalar videoaulas com testes curtos, os momentos de divagação mental dos alunos diminui pela metade, o hábito de tomar notas triplica e a retenção geral do conteúdo aumenta. “A questão que queríamos responder, basicamente, é como otimizamos o tempo dos alunos quando eles estão em casa, tentando aprender com videoaulas.

Como é que podemos ajudá-los a extrair a informação de que precisam com mais eficiência?”, diz Szpunar.

fonte: porvir.org

Categorias