Como converter um curso presencial em ead

Como Converter Um Curso Presencial Em EAD?

A educação a distância não é mais novidade e está modificando todas as formas de ensino e aprendizagem. Inclusive os cursos presenciais utilizam cada vez mais metodologias semi-presenciais, de modo a flexibilizar a necessidade de presença física, reorganizar os espaços e tempos, as mídias, as linguagens e os processos.

É possível ter cursos mais síncronos e outros mais assíncronos, alguns com muita interação e outros com roteiros predeterminados, uns com momentos presenciais e outros apenas na WEB. A flexibilidade de processos é o ponto crucial para as inúmeras possibilidades de formação contínua a todos.

Mas como converter um curso presencial para online?

A primeira vista pode parecer complexo, porém a chave está no gerenciamento dos dados. Por isso elencamos o passo a passo para fazer uma conversão segura e planejada, de modo a evitar atrasos de programas e custos excessivos. Vamos lá!

A primeira coisa a se pensar é no conteúdo. É bem provável que isso você já tenha, pois sem ele não é possível pensar na migração para EaD. Vale lembrar aqui que não importa se os seus cursos são dinâmicos, atuais e façam grande sucesso com público alvo na modalidade presencial, para serem convertidos em EaD eles precisarão ser redesenhados e compatíveis na web. O que nos leva ao segundo ponto, que são os Direitos Autorais. Para possuir os plenos direitos sobre os materiais eletrônicos utilizados não os licencie ou terceirize, e para evitar problemas judiciais sempre consulte um advogado.

Após esta primeira fase de identificação de conteúdo, é necessário pensar no armazenamento das informações. Aonde e como serão armazenados os recursos eletrônicos de treinamento na sua organização? Por ser a distância e ter que estar disponível para o público alvo, eles podem ser mantidos na intranet, numa sala de armazenamento ou em ambos os locais. Feito isso, é possível definir se: a) existe uma concentração destas informações ou elas estão dispersas; b) quem terá acesso a estes conteúdos; c) se é possível romper as barreiras de acesso. A partir daqui o inventário de conteúdos deve ser mantido e organizado meses antes de iniciar o projeto.

Com a “casa” arrumada e iniciados os estudos, cabe agora controlar as atualizações dos conteúdos. Nesse aspecto, um curso precisa de organização para acompanhar a trajetória de atualização dos conteúdos; bem como elaboração constante de conteúdo para cada curso. O mais interessante do EaD é que nada é perdido como na sala de aula, pois as versões anteriores podem ser mantidas. É possível, inclusive, que aplicativos procurem arquivos eletrônicos como gráficos e documentos.

Falando em arquivos, é necessário ter em mente em quais formatos os conteúdos serão veiculados. Ou seja, as aulas podem ser em áudio, vídeo,  ou mesmo escritas. Inclusive podem ser ao vivo ou não. Mas para converter cada um deles para a web – como HTML, XML, .jpg, .gif, .mpg, etc, é necessário um suporte em tecnologia da informação.

O grande destaque desse roteiro é que se você tiver um bom sistema de gerenciamento hoje, não enfrentará grandes dificuldades no futuro. Do mesmo modo, um mediador pedagógico pode analisar seus cursos e orientá-lo nos seguintes pontos:

– estrutura dos cursos online: Os cursos em sala de aula possuem uma estrutura baseada em documentos e são organizadas em capítulos ou lições. O ensino à distância, todavia, possui uma estrutura baseada em um objetivo de aprendizagem.

– quantidade novos conteúdos: Qual a quantidade de novos conteúdos que será necessária para cada curso através do e-Learning?

– tipo dos novos conteúdos: Qual tipo de mídia será utilizada? É sempre interessante criar outras formas de aprendizagem como exercícios, animações, questões e feedback que possam substituir atividades comuns na sala de aula.

– aprendizagem híbrida: Você está convertendo aulas presenciais em cursos que combinem diversos tipos de aprendizagem (aprendizagem híbrida) e que incluem eventos presenciais, online assíncronos e síncronos?

O formato de conversão mais comum é o modelo assíncrono, em que o aluno faz a sua hora e o seu ritmo de estudo. Este formato é o que normalmente exige conteúdos mais novos e uma revisão da sequência de aprendizagem. A aprendizagem híbrida é importante porque possibilita a otimização do processo de aprendizagem, através da atribuição de uma atividade para cada objetivo de aprendizagem.

O tempo e custo de desenvolvimento dos recursos de mídia também devem ser levados em conta da hora de pensar na conversão de um curso presencial para a distância. Claro que no projeto de conversão você encontrará algumas questões já conhecidas e familiares, mas também serão introduzidos novos conceitos e processos de desenvolvimento. Assim, é importante que esteja preparado para as questões como: a) edição e formatação; b) localização/internacionalização (será que alguns dos alunos precisarão de cursos em outros idiomas?); c) padrões de desenho instrucional; d) materiais antiquados.

Então, o que mais é necessário para planejar um plano de conversão de sucesso? Com relação à parte pragmática, primeiro de tudo compare os custos das empresas capazes de realizar tais serviços e os benefícios de terceirizar o serviço para profissionais especializados, o que pode significar maior produtividade do processo. Uma outra alternativa é unir forças e adotar uma estratégia em que sua equipe interna trabalhe em conjunto com a tercerizada.

Em segundo lugar, prepare um plano de projeto sólido. Realize inicialmente protótipos pequenos para cada formato de conversão de modo a garantir que o planejamento não contenha erros. Rastreie todas as questões e o tempo envolvido em cada tarefa. Inclua o tempo em que o sistema eventualmente estiver fora do ar, tempo perdido com problemas técnicos, e tente desenhar a curva de aprendizagem de sua equipe durante o projeto. O monitoramento também faz parte.

Enfim, apesar de o processo de conversão de cursos presenciais para o ensino à distância parecer complicado, ao ter em mente estes detalhes do projeto se adquire a confiança necessária para iniciar o projeto com sucesso. Com o EaD você pode alavancar seu investimento e redefinir os propósitos do conteúdo para ser veiculado na web, a conversão garantirá, além de tudo, um público maior.

Categorias