Os cursos online estão dominando o mercado de educação e de capacitação. Não é para menos: seu formato é vantajoso para ambos os lados, pois é menos custoso para quem empreende e é portátil para quem assiste às aulas. Mas o que você precisa saber sobre cursos online para entender melhor esse método?

No meio de tantas possibilidades, é normal ficar confuso no que escolher ou qual o melhor formato para você. Por isso reunimos em um só artigo tudo o que você precisa saber sobre cursos online.

No texto de hoje vamos dar dicas, explicar alguns métodos e até trazer dados sobre o mercado de Ensino a Distância (EAD). Mas se você quer criar um curso do zero, esse texto também é pra você. Confira: 

O que é Ensino a Distância?

Com o boom da revolução tecnológica, muitos acreditam que o EAD só surgiu com a invenção da Internet. Mas o ensino a distância é bem antigo, com seus primeiros registros datando os anos 1700. 

Na época, o professor Caleb Phillips revolucionou a educação ao oferecer um curso de Taquigrafia (técnica para escrever à mão de forma rápida) via correio, através de materiais que seriam enviados semanalmente para alunos americanos.

Hoje em dia, o Ensino a Distância é uma metodologia que pretende mudar a forma como enxergamos uma sala de aula. Em vez de alunos sentados em cadeira e o professor em frente a um quadro-branco em horários e dias pré-estabelecidos, temos aulas gravadas no formato Video on Demand (VOD) ou acontecendo ao vivo.

Os alunos e professores deixam de compartilhar o mesmo espaço, o que aumenta o alcance do curso (não se restringe a uma só localização) e permite que o interessado possa absorver aquele conteúdo quando, como e onde quiser.

Mercado EAD

Um dos passos mais importantes do planejamento estratégico de um negócio é estudar o mercado que quer participar. E só através de uma pesquisa bem feita que o empreendedor pode descobrir quais serão seus principais desafios e concorrentes, e assim montar um plano de ação eficaz. 

Para facilitar, nós trouxemos alguns dados que vão te fazer entender o que é o mercado de EAD e quais são as possibilidades que ele oferece. 

Já são mais de 500 mil alunos inscritos em cursos regulares a distância, mais de 1,5 mil em cursos livres não corporativos e 1,2 milhão em cursos livres corporativos – dados do Censo EAD 2016/2017, divulgados pela Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED). 

Um dos principais atrativos nesta modalidade é a promessa de uma especialização a poucos cliques de distância, que faz toda a diferença no currículo e na remuneração dos profissionais. 

A 54ª edição da Pesquisa Salarial, conduzida pela Catho Educação, apontou como cursos de qualificação, como graduação e pós, impactam nos salários. Quando foi analisado os cargos de coordenação, constatou que a pós-graduação ou o mestrado/doutorado aumentavam a remuneração em até 53,7% e 47,4%, respectivamente. 

Já no cargo de analista, o mestrado ou doutorado pode aumentar o salário em 118%. Outra diferença significativa foi notada nos salários daqueles que têm graduação e os que não têm: o primeiro grupo ganha 25% do que o segundo. 

Em cargos de liderança, aqueles que possuem certificados de MBA e outras especializações ganham quase 50% a mais do que os seus pares sem tal qualificação.

Validação dos cursos

O Ministério da Educação (MEC) regulamentou o EAD em 1998 então o ensino a distância é seguro e válido. Mas nem todos entregam certificados de qualificação para seus alunos: os cursos livres, por exemplo, podem entregar um certificado de participação, mas não valem como graduação ou pós. 

Eles são mais voltados para quem já tem uma formação e quer se aprofundar em um segmento, ou atualizar seus conhecimentos. Na dúvida, recomendamos a consulta ao Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior através do site http://emec.mec.gov.br

Os cursos online são para todo mundo?

Na teoria, o EAD vale para todos que tenham acesso à internet e um dispositivo que suporte a plataforma EAD. Na prática, ele pede mais organização e disposição do que os cursos presenciais: o aluno deve criar seus próprios horários e se comprometer com eles.

Outro fator a ser levado em consideração é o nível das capacitações, já que alguns cursos exigem requisitos para garantir que o aluno tem o conhecimento prévio para entender as lições previstas. Por exemplo: quem tem conhecimento básico de Excel não precisa fazer um curso do zero. 

Da mesma forma, aqueles que procuram cursos de big data e ciências do consumo precisam ter uma base sobre marketing e criação de personas. 

Formatos de curso online 

No tópico anterior, falamos sobre o conceito de cursos livres, mas ele não é o único tipo de modalidade do EAD. 

Os cursos técnicos exigem a formação escolar mínima, que é a conclusão do Ensino Médio, e são mais indicados para quem busca uma formação com foco na prática. Assim, o ingresso no mercado de trabalho é mais rápido. 

Já os cursos tecnológicos são os de graduação e só podem ser feitos por aqueles que já concluíram o Ensino Médio. Ele se diferencia do curso técnico por ter uma carga horária maior, com duração de quatro a seis anos, e equilibram teoria com prática. 

Outra decisão a ser tomada é em relação ao tipo das aulas. Os dois formatos mais comuns são as aulas ao vivo e vídeo on demand (VOD). O primeiro exige uma organização e estrutura maior, pensada na transmissão ao vivo e divulgação dos dias e horários. 

Já o VOD é mais indicado para quem está começando, pois sua logística é mais simples. O produtor faz os vídeos, edita e depois disponibiliza na plataforma escolhida; os interessados efetuam o pagamento e ganham acesso a esse material, assistindo quando quiserem. 

Como criar um curso online

Até aqui, detalhamos o mercado de EAD e alguns dos formatos disponíveis de cursos online. Agora vamos dar dicas para quem quer entrar nesse segmento, confira: 

Crie um plano de negócios

O plano de negócios é um documento que reúne as principais informações sobre a empresa e qual é objetivo dela. Ele mapeia quais são as etapas que devem ser cumpridas para alcançar a meta, quais são os possíveis problemas que podem ser encontrados e o que fazer para driblá-los. 

Às vezes, o negócio não vai para frente e isso é bom: o plano de negócios identificou erros que fariam com que o empreendedor gastasse dinheiro sem ter retorno. 

Estude a concorrência

O Benchmarking é uma técnica que visa estudar as melhores práticas da concorrência e ver como elas podem ser aplicadas ao seu negócio. Essa é uma das ferramentas de gestão mais usadas pelas empresas por ampliar o conhecimento de marca e ajudar na identificação das áreas que precisam ser trabalhadas para que o negócio seja bem-sucedido. 

Para Gregory Watson, autor do livro A Perspective on Benchmarking, “a concorrência mais perigosa é aquela que mais se parece com você e as diferenças entre vocês são a base da sua vantagem”.

Conheça o seu público-alvo

Os seus cursos online quer atingir que tipo de pessoa? Quais são as necessidades que elas pretendem suprir com o seu conteúdo? 

Um bom empreendedor entende que não basta criar material de qualidade, ele precisa conversar com os consumidores. Para isso, é preciso determinar a faixa etária, localização e nível de especialização das pessoas que você pretende atingir. Isso influencia diretamente na comunicação antes e depois da compra, pois a linguagem varia de acordo com a audiência. 

Pessoas mais velhas e seniores costumam preferir uma comunicação mais formal e sóbria, enquanto os recém-formados tendem a comunicações mais despojadas e um layout de site mais moderno.

Crie conteúdo de qualidade para cursos online

Esse tópico pode parecer óbvio, mas não é. Tudo gira em torno do conteúdo do seu curso online: se ele for bom, seus consumidores irão divulgá-los para os conhecidos. 

Se for ruim, a propaganda será negativa, podendo afetar o seu negócio a ponto de torná-lo inviável. E não é exagero: o mundo online faz com que todas as opiniões sejam ouvidas da mesma forma, e uma resenha negativa compartilhada muitas vezes pode significar a sua ruína. 

Criar conteúdo de qualidade é essencial para os empreendedores que se dar bem. Por isso, antes que colocar seu site no ar, tenha certeza que seu material é bom. Apresente para pessoas que você confia e que tem liberdade para expor suas opiniões verdadeiras, e, se achar que vale a pena, poste alguns vídeos no Youtube. 

Em um primeiro momento, você não ganhará dinheiro de forma direta, mas terá um feedback mais certeiro sobre o que as pessoas estão procurando e o que elas acharam do seu produto.

Outra dica importante é focar em conteúdos e cursos com material evergreen, ou seja, são aqueles assuntos que não são considerados sazonais, com prazo de validade. Esse tipo de conteúdo é utilizado para educar o leitor sobre um determinado assunto. 

Ou seja: se você quer fazer um curso sobre marketing digital para instagram, pense em antes criar um curso online, ou uma aula do seu curso, sobre os princípios do marketing e o que é marketing digital. Desse modo, você educa os seus alunos a Dependendo da qualidade seu material, pode até virar referência na área, o que garante um bom número de alunos e inscritos no seu canal.

Alguns bons modelos de conteúdo evergreen são os guias, cursos com palavras chave como mitos, técnicas, listas, glossário, fatos históricos e até mesmo checklists que podem servir de base para suas próximas aulas. 

Abuse desse tipo de conteúdo para deixar todos os seus alunos com a base necessária para seguirem as próximas aulas que virão: mais aprofundadas e direcionais. 

Agora que você já sabe tudo o que precisa saber sobre cursos online, é hora de colocar as dicas em prática caso queira empreender nesse segmentos. 

Oportunidades não faltam, e aqui no nosso portal você encontra outros artigos que irão ajudar no crescimento do seu negócio de cursos online. 

Continue acompanhando e inscreva-se na nossa newsletter.

Até a próxima!


Categorias