A internet chegou para revolucionar a maneira que compramos, vendemos, trabalhamos e nos relacionamos com os nossos clientes. Dentro de um modelo de trabalho formal, a internet veio para mudar tudo. Como consequência, é dentro do universo online que surgem muitas dessas ideias que revolucionam o modo como consumimos e vivemos. Surge, então, o termo empreendedorismo digital, que diz respeito ao negócio desenvolvido para oferecer um produto ou serviço através de um meio digital.

Por isso, no texto de hoje vamos abordar alguns tópicos como:

O que é empreendedorismo digital?

Por que empreender?

Como criar o seu próprio negócio na Internet? 

São muitas pessoas correndo atrás desse novo meio de empreender, motivadas pelo desejo de trabalhar em casa e serem seus próprios chefes. Neste artigo, exploramos mais esse novo conceito, damos motivos para você empreender e quais devem ser seus primeiros passos nesta aventura. 

Boa leitura!

O que é empreendedorismo digital?

O termo “empreendedor” surgiu na década de 40, sendo usado para definir aqueles que participam de um processo de “destruição criativa” – quem inicia algo novo, que sai de área dos sonhos para pôr em prática os seus desejos. Essa definição veio do livro “Capitalismo, socialismo e democracia”, escrito por Joseph A. Schumpeter, leitura obrigatória para quem se interessa pelo campo da economia. 

Já Maria Inês Felippe sustenta a ideia que o empreendedor é motivado pela autorrealização e pela constante busca de responsabilidades. Tal ponto de vista é sustentado por números: 70% dos brasileiros sonham em ter o seu próprio negócio.

Neste cenário, há dois tipos de perfis: aqueles que empreendem por necessidade ou por oportunidade. O primeiro caso diz respeito àquelas pessoas que estão com alguma dificuldade financeira e precisam de alternativas para sair dessa situação. 

Já o empreendedorismo de oportunidade é quem observa as demandas do mercado e se propõe a suprir essas carências. São profissionais ousados, que podem até abandonar suas fontes de renda fixa para investir naquilo que acreditam ser uma oportunidade sólida.

Este último grupo está crescendo, o que mostra que o terreno para empreender no Brasil é bastante fértil. Um estudo da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) apontou um aumento do empreendedorismo por oportunidade no Brasil, em paralelo à queda nos novos negócios abertos por necessidade. Entre os entrevistados, 61,8% afirmaram que abriram o próprio negócio por ter identificado uma oportunidade de mercado

Dentro desse cenário, temos também o empreendedorismo digital, que é o ato de criar um produto ou serviço que funcione majoritariamente no formato digital, mesmo que o item final seja físico – como é o caso das lojas em redes sociais. 

O objetivo é bem simples, igual ao dos empreendimentos no mundo físico: obter lucro. O que difere os dois formatos é que o digital permite condições de trabalho mais flexíveis e simples. 

Por que empreender?

Motivos não faltam para estimular as pessoas a abrirem seus negócios. Um dos principais é a “promessa” de poder trabalhar sob seus próprios termos e condições, podendo escolher os horários e a forma como agir. Dessa forma, a possibilidade da pessoa equilibrar essa função com o seu emprego regular se torna um grande atrativo.

Do ponto de vista prático, nunca foi tão fácil empreender: o acesso às linhas de financiamento está bastante simplificado e as taxas estão mais acessíveis e com mais oportunidades de pagamento. 

Outros pontos positivos do empreendedorismo digital são: 

1. Crescimento do ambiente virtual

Mais da metade dos brasileiros têm acesso a Internet, independente da sua faixa etária e condições financeiras. Como consequência, o número de compras online cresce a cada dia, pois a população já se acostumou com o e-commerce e não tem mais receio de lojas digitais.

Este cenário faz com que empreendimentos digitais, bem como a divulgação de produtos e serviços através de plataformas online, cresça exponencialmente. É um mercado com grandes possibilidades e quem tem uma ideia inovadora deve aproveitar este momento para colocá-la em prática. 

2. Custos de operação reduzidos

Vamos pegar como exemplo uma loja de roupas. Se ela for física, será preciso investir em um espaço com mobília e boa infraestrutura, contratar funcionários, pagar aluguel e por aí vai. 

Agora, se o dono optar por fazer uma loja virtual, a maioria desses gastos deixa de existir. Mesmo os custos próprios deste tipo de plataforma, como especialista em mídias sociais e desenvolvedor para o site, são muito mais em conta. 

3. Mais pessoas, menos custo 

Quem empreende no mundo digital sabe que o alcance é infinitamente maior se comparado ao mundo físico. Voltando ao exemplo da loja de roupa: as pessoas que irão comprar seus produtos são aquelas que moram ou trabalham pela região, ou que estão dando uma “voltinha” por ali. 

Agora, as lojas online conseguem atingir pessoas do país inteiro a um custo menor, que é o gerenciamento das redes sociais. Envios por frete são bastante comuns (e o valor deve ser embutido no preço), então o empreendedor digital pode expandir seus negócios para outras cidades e estados. 

Como criar o seu próprio negócio na Internet? 

Se você chegou até aqui, é porque tem interesse em ser um empreendedor digital. Separamos quais são os passos que você deve tomar para atingir esse sonho, confira: 

1. Defina seu negócio

É preciso responder algumas questões básicas sobre o seu negócio: quais são os principais produtos ou serviços oferecidos? Qual é o público-alvo e o diferencial da sua marca? Quais são os canais que você vai utilizar para chegar até a sua audiência?

Esse é o primeiro passo para quem quer se aventurar no empreendedorismo digital. Você precisa entender qual vai ser o segmento em que irá atuar e, dentro dele, o produto oferecido. Uma boa forma de responder essas perguntas é elaborando a missão da empresa – ou seja, o papel que ela desempenha na sua área de atuação. 

É o ponto de partida que vai ajudar a definir quais são as etapas seguintes com base nos seus objetivos, perfil dos consumidores e o valor que será entregue para seus clientes. Quanto mais especificado, melhor.

Por exemplo: um curso a distância de UX Writing, que tem como público alvo profissionais de comunicação e design. O principal produto oferecido são aulas gravadas com explicação sobre o assunto, como diferença de tom e voz, como pensar a comunicação voltada para o usuário do produto, etc. 

2. Elabore um plano de negócios 

O plano de negócios descreve os objetivos do empreendimento e se aprofunda nas etapas que devem ser cumpridas. Ele também provoca um estudo aprofundado dos concorrentes e do mercado em que se planeja atuar. Uma vez que esse plano é finalizado, o empreendedor é capaz de fazer uma avaliação completa se vale a pena seguir em frente ou não. 

É um estudo que demanda tempo e atenção, além de uma extensa pesquisa. Mas pode acreditar: sem um plano de negócios bem estruturado, são poucas as chances do seu empreendimento dar certo. 

3. Divulgue!

Depois decidir sua área de atuação e o produto oferecido, bem como elaborar o plano de negócios para cobrir todos os pontos cruciais do projeto, é hora de colocá-lo para frente. Desta forma, é importantíssimo ter uma boa divulgação para garantir que o seu público-alvo terá conhecido da sua marca. 

Como vimos anteriormente, o empreendedorismo digital é uma ação que acontece na Internet. Então, nada mais justo do que usar as redes digitais na hora da divulgação. Crie uma conta nas plataformas que mais se conectam com o seu público: Instagram, Facebook ou LinkedIn. 

Use estas páginas ao seu favor, mas não as transforme em outdoors. Além de divulgar o seu produto, você deve mostrar que está antenado no mercado, então compartilhe notícias sobre o setor. 

Também pode fazer parte da sua estratégia a participação em eventos e feiras do setor. Essa aproximação física com o seu público de interesse é muito benéfico para a marca recém-criada.

Com essas dicas, você já pode investir no empreendedorismo digital e criar o seu próprio negócio na Internet. Com o planejamento certo, você pode conquistar um espaço dentro desse mercado que não para de crescer.  

Continue acompanhando os artigos da EADBOX e inscreva-se na nossa newsletter para saber como potencializar seus negócios.


Categorias