erros de português

Os 4 erros de português mais comuns em textos

Não precisa ser nenhum professor Pasquale para saber que é comum encontrar erros de português em quase todos os textos que lemos. Mas existem lugares nos quais esses erros são considerados normais e são mais aceitos. Por exemplo, em uma conversa em aplicativos de mensagens instantâneas a norma culta da língua portuguesa não é necessária. Isso faz com que alguns erros tornem-se corriqueiros. Mas, em casos de textos que serão publicados esses erros não podem estar presentes.

Imagine você lendo um texto de uma empresa e encontra erros graves de português? Provavelmente a credibilidade da empresa diminui depois de vê-los. Isso acontece em todos os âmbitos, seja para uma empresa, para o meio acadêmico ou mesmo um texto para seus clientes.

Um erro de ortografia ou de digitação, mesmo que pequeno, pode tirar toda atenção do seu leitor. Isso prejudica não só sua imagem como também o entendimento dele.

 

erros de portugues

 

Veja também: montar curso online: 7 passos para criar um curso de sucesso.

Quais são os erros de português mais comuns?

  • Os porquês

Na língua portuguesa existem quatro formas diferentes de se utilizar o porquê. São eles: porque, por que, porquê e por quê.

O porque junto e sem acento é utilizado como uma explicação ou resposta a uma questão. Podendo ser, também, um elo entre duas ideias.

O por que separado e sem acento é um questionamento sobre algo, ou seja, quando pedimos um motivo ou explicação de algo ou a alguém.

O porquê junto e com acento é usado em finais de frase, sendo a explicação para o questionamento. Podendo ser substituído pela palavra razão, causa ou motivo.

O por quê separado e com acento é utilizado em questionamento e está sempre no final da frase. A sentença pode ou não terminar com ponto de interrogação.

  • A gente x Agente

É um erro de português comum, principalmente em conversas por dispositivos de mensagens instantâneas. Apesar de serem palavras com significados completamente diferentes, ainda existem dúvidas sobre elas.

Quando usamos a palavra agente estamos nos referindo a uma profissão, como por exemplo, o agente secreto. Se você quer dizer “nós” ou indicar uma pessoa que está com você, o certo é utilizar a palavra a gente (separado).

  • Meia x Meio

As duas palavras existem, geralmente são usadas em momentos diferentes. Contudo, pela palavra meio ser um advérbio de intensidade e numeral fracionário, pode ser utilizada de duas formas e isso causa muita confusão na hora de usá-la corretamente.

A melhor forma de explicar é através de exemplos:

Quando é advérbio de intensidade não há variação de acordo com o gênero.

Hoje eu estou meio cansada/ meio distraído/ meio desleixada.

Já quando se refere a um numeral fracionário essa variação acontece.

Nessa receita vai meia xícara de farinha/ meio limão/ meia hora.

  • Eu x mim

A palavra eu é um pronome pessoal reto, ou seja, é utilizado sempre em que há uma ação direta. Por exemplo: deixa a louça para eu lavar.

O mim é um pronome pessoal oblíquo tônico, sendo utilizado em frases em que a ação é indireta. Como por exemplo: Você pode lavar a louça para mim?

A dica aqui para não errar mais é bem simples. Se a palavra posterior é um verbo, utiliza-se o pronome “eu”.

Conclusão

Abordamos alguns erros de português que são mais corriqueiros em textos, mas é claro que existem outros. Por isso, é necessário estar sempre atento às normas ortográficas para escrever da melhor forma possível. Tenha em mente que seus textos serão o primeiro contato que outras pessoas terão com você e/ou com a sua empresa.

 

CTA Planejamento de cursos online

Planejamento de curso


Categorias