A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é a resposta à necessidade global da regulamentação sobre o uso de informações pessoais. Em vigor desde 2018, tem o intuito de proteger a segurança e a privacidade dos cidadãos. 

A norma dita às empresas quais são as regras para a obtenção, o tratamento, armazenamento e compartilhamento de informações de clientes coletadas. Quem descumpri-la poderá receber sanções a partir de agosto de 2021. As multas podem chegar a R$ 50 milhões por infração. 

Com isso, as estratégias de marketing e vendas precisarão ser revistas.Portanto, digital ou não, seu negócio precisa se adaptar. Confira o artigo e entenda melhor como a LGPD pode afetar a sua empresa.

Sobre a LGPD

A LGPD, Lei nº 13.709/2018, é conhecida como uma versão da brasileira da General Data Protection Regulation (GDPR). É oriunda da União Europeia e tem o objetivo de evitar o uso abusivo de dados das pessoas. 

Com isso, estratégias de marketing incômodas e invasivas, por exemplo, são desestimuladas. Até 2020, pelo menos  € 300 mil em multas já foram aplicadas dentro dos países integrantes do bloco.Tudo em virtude do descumprimento à Lei.  

No Brasil, a realidade não deve ser muito diferente. Por isso, é fundamental que você entenda melhor e se adapte à LGPD o quanto antes.

O que você deve saber sobre a LGPD

Há uma série de conceitos importantes relacionados à LGPD. A norma determina o que podem ser considerados dados pessoais, bem como as bases legais que permitem que as empresas utilizem os dados. Também fala questões como o tratamento dos dados e o papel das empresas frente a eles. Entenda melhor o que tudo isso significa. 

 Informação pessoal

A LGPD tem uma abordagem ampla sobre o que são dados pessoais. A Lei prevê que  se trata de toda informação que permite individualizar ou identificar uma pessoa. Alguns exemplos são:

  • Nome, 
  • Apelido, 
  • Data de nascimento, 
  • Número de documentos (como CPF, RG, CNH), 
  • Local de residência ou endereço comercial, 
  • Telefone, 
  • E-mail,
  • Endereço IP.

Base legal

Na LGPD, representam as hipóteses previstas para a aquisição e o tratamento dos dados. Ao todo, a norma descreve 10 possibilidades. Qualquer empresa que não utilizar uma base legal adequada estará descumprindo a Lei e, portanto, sujeita a sanções.

falar com um consultor

Processamento de dados

É referente à forma como os dados são manipulados. Toda e qualquer ação precisa ter um respaldo previsto pela LGPD. Isso inclui a coleta, o armazenamento,  a classificação, a utilização, a reprodução e o compartilhamento dos dados.

Tratamento

A LGPD prevê agentes responsáveis pelo uso dos dados. E, entre eles, estão o controlador e o operador. O primeiro é a empresa que decide o que será feito com os dados. Já o segundo é quem realiza o processamento dos dados.

Como a LGPD impacta os negócios digitais

As bases legais de “consentimento” (ou seja, quando uma pessoa concorda diretamente em ceder os dados à empresa), “contratos” (quando os dados são utilizados para uma finalidade específica, prevista em contrato) e “legítimo interesse” (permite o uso de dados sem o consentimento).

A aplicação vai depender de cada caso. Veja, na prática, medidas que você deve se atentar.

Autorização do uso de dados

Toda ferramenta de captação de dados precisará ser adaptada. Isso inclui formulários, landing pages e e-mail marketing. A finalidade da coleta precisa ser disponibilizada de forma clara e, caso as pessoas desejem a solicitação da exclusão de algum dado, as instruções devem ser explícitas. 

Leads e consentimento

Os leads da sua base consentiram, de forma direta, que você pode enviar e-mails? Revisar sua lista de contatos nunca foi tão importante. Para poder continuar enviando mensagens sem desrespeitar a LGPD, a autorização de cada um se faz necessária. 

Co-marketing

Vai fazer um evento em parceria com outra empresa? Saiba que o compartilhamento dos dados obtidos representa um dos tipos de tratamento de dados. Por isso, lembre-se de indicar de forma clara, na política de privacidade, quem são as empresas que receberão os dados dos leads. 

Anúncios segmentados

Plataformas como o Google e o Facebook Ads se baseiam em cookies para oferecer anúncios personalizados para cada usuário. Dessa forma, segmentação de públicos pode ser afetada. Entretanto, você pode trabalhar com anúncios para públicos personalizados e semelhantes, que se baseiam em listas próprias para a criação de públicos. 

Apesar de trabalhosa, a adequação à LGPD é uma excelente prática. Afinal, incentivará que seu negócio adote práticas melhores e, por consequência, garantirá que tenha mais credibilidade. 

Aliás, se você trabalha com infoprodutos, como produção de e-books e cursos online, precisará  trabalhar com plataformas confiáveis. Afinal, a responsabilidade entre detentores e operadores de dados é solidária. A solução da HeroSpark pode ser uma excelente escolha. Conheça


Categorias