Qual é o melhor microfone para vídeo aula do mercado?

Qual é o melhor microfone para vídeo aula do mercado?

O melhor microfone para vídeo aula é aquele que melhor se adequa as suas necessidades. Ter um bom microfone para produzir vídeos e ter uma boa qualidade não é tarefa fácil. Um dos principais dramas para quem grava vídeos é a qualidade e a fidelidade do som. São inúmeros os problemas que podem decorrer de uma má captação. Ruídos, falhas, barulho de fundo e distorções são alguns dos principais problemas encontrados por quem quer produzir um vídeo de qualidade.

O responsável pela captação do áudio produzido é o microfone. Existe uma gama de diferentes opções e recursos oferecidos nos mais diversos aparelhos. Eles podem amplificar as possibilidades de uma produção em vídeo, para que ela tenha uma boa qualidade sonora. Você certamente vai encontrar um microfone para melhorar a qualidade da sua vídeo aula neste texto.

Veja também: 5 dicas de produção imperdíveis para suas vídeo aulas.

As características do melhor microfone para vídeo aula

Para quem quer começar a gravar conteúdo em vídeo a fidelidade de som é indispensável. A maioria das pessoas que podem produzir conteúdos não dispõe de uma aparelhagem de gravação sonora profissional. Porém, nem por isso o conhecimento precisa deixar de ser transmitido de maneira efetiva e precisa.

Com o avanço da tecnologia embarcada nos gadgets (smartphones, tablets) hoje em dia praticamente qualquer pessoa tem a capacidade de gravar vídeos com boa qualidade. O problema aparece quando é preciso captar o som com tais aparelhos. Os microfones de smartphones são eficientes para captação de som próximo e em todas as direções, o que chamamos de captação omnidirecional. Mas conforme a distância entre o aparelho e a fonte de som aumenta, a captação perde intensidade e qualidade.

Tipos de captação

É possível ter o melhor microfone para vídeo aula, pois existem opções para se melhorar o processo com os mais variados preços. É importante, porém, estar atento ao fato de que existem dois tipos distintos de captação: os dinâmicos e os condensadores.

Microfones dinâmicos

Estes são os mais básicos, com formas de captação pouco inferiores aos condensados e, portanto, com resultados pouco abaixo também. Porém, são microfones deste tipo que estão embutidos nos fones de ouvido que acompanham os aparelhos celulares, por exemplo. Sua qualidade é adequada para o padrão de gravação de produções multimídia. Eles também servem para a reprodução comumente usada em vídeos para a internet. São, também, geralmente mais baratos que os da outra categoria.

Microfones condensadores

Apesar da maior qualidade dos condensadores, para se usar este tipo é preciso existir uma fonte externa de energia. Esta força é conhecida como phantom power (força fantasma). Esta fonte de energia gera 48 volts extras para alimentar o aparelho, de modo que ele consiga uma melhor captação. Desta forma ele vai detectar de maneira mais eficiente os sons produzidos. Porém, sem uma câmera profissional que tem um painel de conexão com alimentação fantasma, não é possível usar um microfone desta categoria. Existem opções de alimentadores fantasma externos, que podem ser adquiridos por preços razoáveis.

Veja também: como alcançar o áudio perfeito para sua vídeo aula.

Tipos de microfone

Vamos explorar algumas opções para quem quer gravar vídeos que tenham qualidade de imagem e sonora adequados para uma vídeo aula eficiente.

Microfone lapela

Por conta da sua descrição e valor, muitos consideram a lapela o melhor microfone para vídeo aula. Eles são aqueles que ficam grudados na gola ou no colarinho de quem está gravando. Esta pode ser uma boa opção para quem não tem um orçamento muito grande e também tem um local pequeno para gravação. Suas principais limitações são o tamanho do cabo de conexão. Eles limitam a distância que se pode ficar afastado do aparelho que esta gravando. Parte do ruído que é produzido vem do cabo, pois quanto maior for seu tamanho, maior será o ruído. A outra parte se dá por conta da forma com que as câmeras semi-profissionais, como as DSLRs, são projetadas. Elas não tem hardwares robustos para processamento de áudio, o que leva à distorção e à produção de ruídos.

Uma solução é a pós-produção, com edição de som que possibilite melhorar este áudio. Quando não existe esta opção, existem formas de se amenizar o problema de captação com aplicativos e softwares. Eles podem alterar as variáveis de captação sonora, como a amplitude, por exemplo. Porém, mesmo com um pouco de ruído, possivelmente o som gravado será mais fidedigno que o captado pelo microfone do nativo aparelho.

Existem modelos sofisticados, sem fio, que passam dos R$ 1000,00 reais. Esta é uma opção geralmente utilizada por profissionais. Para quem não usa frequentemente, pode não compensar o valor dispendido.

Microfones individuais

Algumas marcas, como as americanas iRig e Tascam, além da japonesa Sony, oferecem aparelhos que se conectam diretamente à porta de fone de ouvido dos aparelhos celulares e tablets, além das entradas para microfone das câmeras. As opções são variadas, desde microfones tradicionais de mão, booms, até mesmo alguns atuadores dinâmicos.

Modelos como o microfone ECM-DS70P, da Sony; o iRig Mic, da iRig; ou o iM2, da Tascam; são aparelhos que tem captação de som stereo e uni-direcional. Ou seja, eles contemplam o som produzido em apenas uma direção. Isso diminui a influência do som que vem das laterais ou de trás de onde o som provém.

Sua grande limitação está justamente na conexão do aparelho com o microfone. Como já citado anteriormente, a grande maioria dos gadgets não possui uma formatação de hardware robusta para processar som. Eles se limitam ao básico para comunicação, o que ocasiona em ruídos e pequenas distorções na gravação do áudio. Nesta formatação, foram registradas por vezes a falta de sincronia entre a imagem e o som, por conta do fraco processamento do aparelho. Mas se você possui um aparelho para gravar os vídeos e outro para captar o áudio, este pode ser o melhor microfone para vídeo aula que você vai encontrar.

O iM2, da Tascam, possui um conversor integrado. Os seus microfones possuem pré-amplificador, o que ajuda no resultado final do áudio captado, mesmo em ambientes com muito barulho externo.

Os preços de tais aparelhos variam. O captador da Sony, por exemplo, é encontrado no mercado por cerca de R$ 200,00. Já o modelo da Tascam, mais robusto e de maior qualidade, sai por cerca de R$ 500,00. Os modelos da iRig, que tem alguns específicos para aparelhos móveis, em geral são mais caros. São encontrados por preços acima de R$ 800,00.

Pre Amplificadores

Se você chegou até aqui no texto é porque tem a necessidade de uma captação de alta qualidade. Então está buscando de fato melhor microfone para vídeo aula. Temos aqui uma solução que vai te deixar com um sorriso de orelha a orelha. Existem aparelhos externos que tornam compatíveis o uso dos microfones condensadores com phantom power nos gadgets. Um exemplo de tal dispositivo é o iRig Pré-interface. Com uma entrada XLR para cabo de microfone e carregado com uma bateria comum de 9 volts, o aparelho produz a força fantasma necessária para tais microfones funcionarem.

É possível encontrar o aparelho por um preço baixo, cerca de R$ 300,00,  mas a necessidade de compra de dois equipamentos acaba equilibrando a balança financeira. Atuadores condensadores de boa qualidade tem preços salgados, já que os eletroímãs usados em sua construção são componentes caros. Os microfones mais simples dessa classe (de boa qualidade) custam por volta dos R$ 400,00. Soluções mais profissionais chegam à casa dos milhares, a depender da marca, modelo e capacidade de captação.

O uso da pré interface é simples, já que basta conectar o microfone ao aparelho e ele no celular. Então basta liga-lo para que a força chegue ao microfone pelo cabeamento. Com tal configuração, não há necessidade de outra fonte de energia para o captador de som, já que alguns microfones tem a opção de alimentação por pilhas AA. Em tal configuração, as pilhas servem para manter as funções básicas de configuração de hardware, como o carregamento das bobinas. As pilhas, por si só, não são capazes de fazer a indução magnética necessária para o microfone funcionar.

Pronto, agora você já sabe como criar ter o melhor microfone para vídeo aula.

CTA cursos online

como produzir e distribuir cursos online


Categorias