avaliação 360

Avaliação 360 graus: Aprenda a usar essa ferramenta de desenvolvimento

Receber feedback é uma parte importante de todas as relações, sejam elas pessoais ou profissionais. A importância é tanta que existem várias ferramentas para tornar essa prática mais fácil e eficiente. Uma ferramenta muito utilizada e que vem dando resultados incríveis para quem busca desenvolvimento pessoal é a avaliação 360.

Quer conhecer um pouco mais sobre esse método e começar a aplicá-lo? Continue lendo o post de hoje.

Veja também: entenda a melhor forma de dar e receber feedback

avaliação 360

Como funciona a avaliação 360?

A ferramenta funciona como um catalisador de competências, pois quando executada visa dar um retorno sobre o desenvolvimento e manutenção de habilidades. A avaliação 360 pode ser feita no ambiente de trabalho ou mesmo em sessões de coaching; de forma individual ou em grupo. Tradicionalmente, a avaliação busca elaborar e construir um feedback honesto sobre as competências de cada um dos envolvidos.

A ferramenta engloba todos os participantes, inclusive é necessária uma autoavaliação. Dessa forma, é possível compreender a opinião dos participantes e do próprio avaliado. A avaliação 360 tem esse nome pois faz com que o retorno avaliativo dê a volta de 360° até chegar a quem começou, dando a chance de todos se expressarem. Isso faz com que a técnica seja mais democrática, visto que não é como um feedback tradicional e unilateral.

Dessa forma, esse método de avaliação multifocal tem alguns benefícios, uma vez que os participantes estão mais dispostos a ouvir os retornos sobre suas competências:

  • Cria-se um sentimento de busca contínua de crescimento e melhoria;
  • Promove o autoconhecimento e desenvolvimento pessoal;
  • É possível ter um parâmetro sobre a opinião de outras pessoas sobre o avaliado;
  • Aumenta o leque de possibilidades de melhoria sobre as habilidades.

Modelos de avaliação

Geralmente, antes de começar a avaliação 360, os participantes preenchem um questionário sobre eles mesmos e os demais. Existem vários modelos de questionários e para facilitar a sua aplicação, separamos três deles:

Modelo simples

As respostas para o questionário são limitadas por: nunca, às vezes ou sempre. As questões podem variar de acordo com a finalidade de cada feedback. Por exemplo, se for utilizado no ambiente de trabalho, as perguntas podem ser estruturadas voltadas ao desempenho de determinada função, eficiência, trabalho em equipe, liderança e ética. Podendo, também, ser direcionada à alguma atividade específica.

Modelo direto

É muito parecido com o simples, mas o modelo direto de avaliação 360 disponibiliza cinco tipos de alternativas de resposta: nunca, pouco, algumas vezes, muito, quase sempre. Esse tipo de resposta é mais focado e faz com que os participantes não fujam do tema.
O modelo direto tem perguntas mais específicas, sendo também de acordo com o enfoque em que o feedback é feito. Ao invés de ter perguntas como o desempenho do participante, as perguntas são mais voltadas para o pessoal.

Modelo complexo

Esse modelo também se limita a três tipos de resposta: nunca, algumas vezes ou sempre. Suas perguntas são mais elaboradas e visam entender o desempenho pessoal e profissional de cada um dos participantes.

Cada modelo de avaliação 360 tem suas particularidades e finalidades, sendo assim é necessário pensar qual é o intuito da avaliação e para qual caminho quer que ela siga. A partir disso, é possível elaborar um questionário dentro desses modelos.

Agora que você já sabe como funciona essa modalidade de avaliação, que tal começar a colocá-la em prática para ter resultados pessoais e profissionais cada vez melhores?

 

CTA Produtividade

banner ebook produtividade


Categorias