O que é diagrama de Ishikawa

Entenda o que é diagrama de Ishikawa e para que serve

Você sabe o que é diagrama de Ishikawa? Ao se deparar com um problema, logo de imediato, procura-se o causador, mas esse trabalho nem sempre é fácil, visto que uma adversidade pode ter mais de uma causa e diversos efeitos colaterais.

O diagrama de Ishikawa é uma ferramenta de análise de qualidade que auxilia no entendimento do problema raiz. Se o diagrama for bem utilizado as chances de algum problema secundário passar despercebido são baixíssimas.

Veja também: diagrama de pareto: o que é e como fazer.

O que é diagrama de Ishikawa?

Talvez você já tenha escutado falar sobre o que é o diagrama de Ishikawa, já que ele também é conhecido por vários outros nomes.

O mais comum deles é o diagrama de “espinha de peixe”, mas também leva o nome de “diagrama de causa e efeito“, além de “diagrama 6m”.

Apesar de ser conhecido de várias maneiras, o funcionamento do diagrama é o mesmo.

Vamos entender o que é diagrama de Ishikawa?

Ele não leva esse nome à toa, na década de 60 Kaoru Ishikawa criou o diagrama que visa entender as causas de um problema.

Na metodologia da ferramenta, toda adversidade tem uma causa originária.

Isso sem deixar de lado as variáveis que também são causadores do problema.

Ao criar o diagrama as causas são testadas – uma por uma – até que, de fato, sejam esgotadas todas as possibilidades para assim, eliminar o problema.

 

O que é diagrama de Ishikawa

 

Como fazer o diagrama de Ishikawa?

Agora que você sabe o que é diagrama de Ishikawa, vamos aprender a usá-lo.

O diagrama de Ishikawa é conhecido como diagrama de espinha de peixe justamente pela forma com que ele fica depois de pronto.

O resultado do diagrama é a espinha dorsal com o resultado (efeito) e as causas são separadas pelas vértebras. As causas são separadas em seis categorias (por isso diagrama de 6M):

  • Materiais;
  • Meio ambiente;
  • Mão de obra;
  • Métodos;
  • Medição;
  • Máquinas.

Essa forma de estruturação é feita justamente para esmiuçar as causas do problema, além de categorizá-las. Facilitando o processo de resolução do problema.

Confira em nosso blog: 5W2H, uma ferramenta essencial para gerir seu negócio

Passo a passo do diagrama de Ishikawa

A forma original de fazer o diagrama de Ishikawa é através do método clássico: com papel e caneta.

Mas é possível fazê-lo em Excel, basta separar as categorias em tabelas. Para começar seu diagrama siga esses passos:

  1. É necessário definir o problema (efeito) principal;
  2. Em uma folha (na horizontal) trace de um lado ao outro uma linha reta, no final dessa linha coloque o problema a ser desmembrado;
  3. Crie seis vértebras saindo da linha reta (espinha dorsal);
  4. Faça um levantamento das possíveis causas do problema;
  5. Coloque as causas dentro das categorias e separe-as em cada vértebra.

Pode ser que o seu problema não tenha alguma causa dentro das seis, talvez tenha apenas quatro, por exemplo.

Isso não interfere no resultado, mas tenha certeza que todas as causas foram abordadas.

Depois do diagrama montado, é possível saber os reais causadores do problema e qual é a causa de origem que o desencadeou.

Analise as causas uma por uma para ter certeza do que motivou o problema, para aí sim, resolvê-lo. Pra isso, pergunte 5 vezes seguidas: Por quê? Até chegar à raiz do problema. Este é o método conhecido como 5 porquê.

O diagrama de Ishikawa pode ser feito com um problema por vez, devido sua forma de análise.

Portanto, se houver a necessidade de entender e solucionar mais de um, é essencial a criação de mais de um diagrama.

Então, se você está tendo algum problema e não sabe a causa raiz, aplique o diagrama e resolva-o.

Problemas para criar conteúdos online? Visite a EAD Summit: 

 

EADSummit

Eadsummit


Categorias