Perfil do aluno EAD no Brasil: as características de um estudante bem-sucedido9 min read

Os campi universitários têm sido uma instituição brasileira há muitos anos, mas nem todos os cursos superiores estão sendo feitos em sala de aula tradicional.

Com a chegada da educação à distância (EAD), através da evolução da internet, conhecemos um tipo novo de estudante. Neste post vamos saber mais sobre o perfil do aluno EAD no Brasil.

No Brasil, existem cerca de 1,5 milhão de estudantes que optaram pela modalidade de ensino a distância — 18,6% das matrículas totais. Em 2004, eram apenas 60 mil, 4,2% do total.

O número de novos matriculados nessa modalidade no ensino superior cresceu 21,4% de 2015 a 2016 e representa 28% dos novos alunos. Por outro lado, a quantidade de alunos que entraram em vagas presenciais em faculdades sofreu retração de 3,7% no mesmo período.

Para saber mais sobre o que motiva as pessoas a ingressarem no ensino à distância, vamos falar de algumas características essenciais do perfil do aluno EAD no Brasil.

Características do perfil do aluno EAD no Brasil

1- Ser flexível

A maioria dos especialista apontam a flexibilidade como uma característica fundamental do perfil do aluno EAD no Brasil.

A maioria das pessoas atualmente passa grande parte do seu tempo diário se deslocando entre suas casas e o trabalho. E como tempo vale ouro, aproveitá-lo com qualidade é essencial.

A flexibilidade oferecida pela educação à distância permite aos alunos otimizar seu tempo e locais de estudo. Com internet disponível, pode-se estudar no metrô, ouvir as aulas no carro ou fazer adiantar uma tarefa ou aula no horário de almoço do trabalho.

Lidar com muitas responsabilidades é uma rotina cansativa. O ensino a distância elimina a necessidade de se deslocar e estar presente em um local específico para aprender, como na educação tradicional.

Essa flexibilidade permite ainda que os alunos longe dos grandes centros tenham acesso a universidades de primeira linha através do ensino EAD. São oferecidas graduação, pós-graduação, MBAs, cursos de atualização dentre outros tipos.

2- Economizar nos custos dos estudos

Outro ponto importante do perfil do aluno EAD no Brasil e que favorece o crescimento da modalidade é a redução dos custos para estudar.

Segundo o censo da Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), o valor médio caiu de R$ 348 em 2012 para R$ 279 em 2017. O que representa uma economia de 65% no valor das mensalidades em relação aos cursos presenciais.

E essa redução dos custos só é possível porque as instituições também economizam em seus gastos e estrutura. Com o ensino à distância, as universidades e cursos atingem um público amplo e os professores conseguem atender a demanda, pois a maioria das aulas são gravadas. E o investimento na tecnologia necessária também não é cara.

A oferta de preços dos cursos leva em conta, também, as diferenças regionais. Por exemplo, um curso/universidade do Rio de Janeiro que objetiva atrair estudantes de todo o Brasil, não pode cobrar baseado apenas na economia do Sudeste.

3- Ter disciplina e organização

As duas características que citamos acima do perfil do aluno EAD no Brasil são bastante conhecidas e muitas pessoas se identificam e se atraem pelo ensino à distância por causa delas.

Agora as duas características desse tópico – disciplina e organização – são fundamentais para começar e terminar seu curso à distância com sucesso.

Estudar via EAD é um desafio para os alunos. Eles não tem o compromisso presencial de estar todos os dias na sala de aula, mas precisam assistir às lições, fazer tarefas, entregar trabalhos e realizar provas.

Sabe aquela ideia de que “já que é à distância não precisa estudar”? Esqueça o EAD se você tem esse pensamento. Pois sem disciplina para cumprir as tarefas, trabalhos e provas; e sem organização para estudar, o estudante dificilmente passará do 1º período do curso.

Por outro lado, quem se esforça para aproveitar ao máximo a trilha de aprendizagem consolida novos hábitos como autonomia e determinação, que são essenciais nos estudos e também na vida profissional.

4. Diversidade de idade

O perfil do aluno de EAD no Brasil abrange uma faixa etária muito mais extensa, mas a tendência no EAD é que eles sejam mais velhos.

Quase metade dos alunos matriculados em cursos EAD, 49,78%, têm entre 31 e 40 anos. Já na modalidade presencial, 61,23% dos alunos estão na faixa etária entre 21 e 30 anos.

No EAD podemos destacar três perfis de alunos:

  1. o do jovem sem condições de sair de onde mora para estudar em uma universidade;
  2. o dos profissionais regulares do mercado que moram em cidades distantes dos grandes centros ou não têm flexibilidade de horários;
  3. e o das pessoas de mais idade que querem buscar novas perspectivas profissionais e se reciclar.

Um diploma de ensino à distância, hoje, é igualmente valorizado assim como o presencial. As instituições também têm seus cursos EAD avaliados pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), o que traz ainda mais credibilidade para o ensino.

Leia também: Novo marco regulatório EAD: o ensino a distância se fortalece.

5. Conciliar estudo e trabalho

Se a flexibilidade é uma característica tão importante do perfil do aluno EAD no Brasil, é porque os estudantes também trabalham. E isso equivale a cumprir carga horária de, no mínimo, 8h por dia. Além das horas extras que podem surgir.

Sendo assim, os alunos precisam conciliar estudos com trabalho.

De acordo com os dados do último Censo EAD no Brasil de 2016, da Associação Brasileira de Ensino à Distância (ABED):

  • Nas instituições públicas federais que oferecem cursos 100% à distância, o índice de alunos que estudam e trabalham é de 65,63%;
  • Nas instituições privadas, essa taxa é ainda maior, pois 70,45% dos alunos concilia as duas atividades.
  • Nos cursos semipresenciais, a taxa de estudantes de instituições privadas que trabalham e estudam é de 50%;
  • Nos cursos semipresenciais oferecidos por instituições públicas federais, a taxa de alunos que conciliam as atividades é de 65,22%.

A grande maioria ainda estuda a noite, sozinha e em casa.

6. Ter proatividade

Ter proatividade para aprender a lidar com diferentes tecnologias e canais de comunicação também é fundamental no perfil do aluno EAD no Brasil.

Afinal, ele terá que aprender a mexer na plataforma EAD da instituição, assistir aulas ao vivo, interagir em chats, fóruns e grupos em redes sociais e WhatsApp.

Isso estimula os alunos a interagirem entre si, a terem contato com os professores e a conhecer os outros alunos do curso.

Se você está acostumado e gosta de lidar com toda essa tecnologia, se encaixará muito bem no EAD. Caso, não domine, mas tenha proatividade de aprender também pode se dar bem utilizando a modalidade para estudar.

Outra vantagem da proatividade em usar os canais de comunicação disponíveis é poder se comunicar com pessoas de diferentes regiões do país com idades e culturas diferentes. Além de conhecer pessoas com diferentes formações e qualificações profissionais.

7. Ser motivado

Pense muito sobre suas razões para escolher estudar, porque você terá que relembrá-as com frequência. É realmente o que você quer fazer?

Se você está se sentindo um pouco inseguro sobre a sua escolha e não tem 100% de certeza de que isso é o que você quer fazer, talvez tenha que repensar.

Essa é outra característica do perfil do aluno EAD no Brasil: ele precisa ser persistente e estar motivado. Alguns cursos são mais difíceis que outros e alguns obviamente serão muito mais interessantes.

O candidato à modalidade de ensino à distância tem que estar estar ciente de que pode encontrar desafios como esse de antemão.

Dicas para se dar bem no ensino EAD

  • Saber gerir o seu tempo é inestimável para este tipo de estudo. Se você é alguém que gosta de fazer coisas no último minuto e ter coisas organizadas é difícil, talvez a modalidade não seja para você. Você precisará de habilidades de gestão do tempo e produtividade. Antes mesmo de pensar em se inscrever, verifique se você tem tempo suficiente para se dedicar ao curso escolhido.
  • Defina metas para manter sua motivação e dividir as grandes atribuições em tarefas menores e mais gerenciáveis, por exemplo.
  • Reserve um período de tempo por semana para assistir as aulas e fazer os trabalhos.
  • Faça listas diariamente  e marque cada tarefa para ajudá-lo a manter o focado e acompanhar seu progresso no estudo.
  • Como você estará estudando sozinho, não poderá contar com amigos para mantê-lo atualizado sobre os prazos. Os professores online estarão presentes para ajudá-lo, mas somente depois de você ter feito o melhor para entender todos os recursos disponíveis. A responsabilidade é sua.
  • Certifique-se de fazer o backup de todo o seu trabalho e salvar as coisas corretamente para não ter nenhum problema com perdas de arquivos.
  • Você também precisará de conhecimentos básicos de informática, pois a maior parte de seu estudo será realizada online. Além da capacidade de se comunicar e interagir em fóruns e salas de bate-papo online, como falamos acima.
  • Também é importante que você tenha um lugar para estudar, que seja calmo, silencioso e livre de distrações … sim, isso inclui o Facebook! Nós todos sabemos como uma rápida olhada online se transforma em 3h assistindo vídeos. Estabeleça limites claros entre trabalho e diversão.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a decidir se o aprendizado à distância é para você e se você decidir fazê-lo, boa sorte! O perfil do aluno EAD no Brasil é dinâmico e muitas características você pode se esforçar para desenvolver ou aprimorar.

Se você tem alguma experiência com ensino à distância, adoraríamos ouvir de você, quais são os prós e contras? Algum conselho que você gostaria de compartilhar? Sinta-se livre para deixar um comentário!

 

CTA Consultoria

consultoria ead


Categorias