resiliência

Resiliência: o que é e como desenvolvê-la

Atualmente a resiliência vem sendo um tema muito abordado, principalmente em ambientes empresariais. Apesar de estar em alta nesse momento, o termo já é muito conhecido na física e psicologia e não é de hoje. Quer entender melhor o que é essa característica e aprender a incorporá-la na sua postura e atitudes? Continue lendo o post de hoje!

Veja também: o que é mindfullness? Entenda hoje suas práticas e benefícios.

 

resiliência

 

O que é resiliência?

O significado original de resiliência é “voltar ao seu estado de origem”. O termo é oriundo da física, mas já foi agregado aos termos da psicologia. Atualmente, é muito usado em reuniões empresariais e sessões de coaching, já que é cada vez mais comum observar rotinas mais pesadas e poucas horas de descanso.

Se analisarmos a rotina de um cidadão comum, é possível identificar um padrão que vai de estudo, trabalho, especialização e, algumas vezes, atividades físicas. Sobrando assim pouco tempo para lazer.

A psicologia aborda a resiliência de uma forma diferente, já que seu foco principal é o indivíduo. Para essa área de estudo, a resiliência é a força interna que o ser humano tem para passar pelas adversidades da vida.

Para alguns autores e pesquisadores da psicologia, a resiliência tem um significado ainda mais profundo. Além de passar pelas adversidades, significa manter-se positivo durante situações de estresse, conseguindo voltar à harmonia. Para esses autores, a resiliência está muito ligada à sua etimologia (do latim resilie que significa saltar, impulsionar). Ou seja, os momentos de adversidade, se bem administrados, podem ser impulso para um propósito maior.

A resiliência no ambiente corporativo

Dentro das empresas, é comum ver os colaboradores desmotivados devido a rotina desgastante. Em uma visão geral, a desmotivação pode vir de vários âmbitos. Como por exemplo, da vida pessoal que interfere na vida profissional e vice e versa. Em muitos momentos, as linhas se cruzam e se torna difícil manter o equilíbrio.

É comum que os empresários e gestores acreditem que com mais responsabilidades, prazos menores e novos projetos o colaborador cresça e seja valorizado. Isso não é mentira, mas num geral essas mudanças não são acompanhadas e muito menos bem geridas, levando a um aumento e acúmulo de stress negativo, dificultando a resiliência.

A resiliência não é um fator genético ou hereditário, é necessário desenvolver essa habilidade. E assim como todas as habilidades, isso demanda tempo, treino e muita paciência.

Como se tornar uma pessoa resiliente?

É comum que o indivíduo tenda a se esquivar das dificuldades que encontra na vida. Isso acontece pela proteção que os pais dão às crianças durante a infância, a fim de poupá-las de um sofrimento desnecessário. Fazer isso não é errado, mas é necessário que com o tempo a criança tenha contato com frustrações, para começar a desenvolver resiliência.

Quanto mais cedo essa habilidade for desenvolvida e trabalhada, melhor será o repertório para lidar com as adversidades. Quando a resiliência não é trabalhada, geralmente, a pessoa se comportam de duas maneiras: com excesso de emoção, dando mais ênfase ao problema e aumentando o tamanho dele; ou agindo de forma passiva e não sabendo como reagir aos problemas.

Portanto, é necessário lembrar que todos os indivíduos vão passar por momentos em que a estabilidade será abalada. Então, dar apoio às pessoas que estão passando por adversidades é necessário para que elas criem esse repertório e, consequentemente, resiliência .

 

CTA Produtividade

banner ebook produtividade


Categorias