stock options

Stock options: entenda o que é e como utilizar

O stock options também é conhecido como uma forma de remuneração variável. Esse tipo de remuneração é oferecida para gestores ou pessoas que possuem um cargo mais alto e estão na empresa há mais tempo. Isso porque está cada vez mais difícil encontrar mão de obra especializada no mercado.

No Brasil o stock options ainda não é muito conhecido e colocado em prática como é nos Estados Unidos. Multinacionais vem utilizando esta prática como forma de manter os funcionários dentro da empresa. Uma vez que eles são necessários, principalmente, por sua força de trabalho intelectual.

Veja também: pró-labore: o que é e por quê ele é diferente de salário.

 

stock options

 

Como o stock options funciona?

A empresa pode oferecer para alguns colaboradores ações com custos com valores abaixo da média. Dessa forma, o colaborador consegue ter um salário variável de acordo com os resultados da empresa. Essa estratégia também consiste em dar uma nova visão de trabalho para o gestor, pois é uma oportunidade de receber mais do que seu piso salarial. Sendo uma motivação a mais para que ele maximize seu trabalho e consequentemente os ganhos.

O período em que o colaborador pode usufruir do stock options varia de acordo com a empresa e deverá constar em um documento formalizado. Assim, o colaborador usufrui desse benefício durante o tempo regente e após isso deverá vender. A venda não precisa ser feita assim que a validade vencer. Ele tem a opção de aguardar um tempo – também determinado pela empresa – até que os valores aumentem e tornem-se atrativos para venda.

Quais as vantagens da empresa oferecer stock options para seus colaboradores?

Em um cenário em que a economia está em crise, encontrar profissionais qualificados está cada vez mais difícil. Dessa forma, oferecer benefícios pode ser um dos pontos para que os colaboradores se sintam mais motivados e engajados com o trabalho. Isso acontece porque a remuneração variável estará diretamente ligada com o desempenho da empresa.

Como, geralmente, essa estratégia é feita a longo prazo, a retenção e engajamento acontece por mais tempo. O ganho dessa estratégia é tanto para o colaborador quanto para a empresa, pois o colaborador recebe uma remuneração variável e a empresa diminui os gastos. Durante esse período o turnover diminui gerando menos gastos para a empresa.

Veja também: como calcular e diminuir o turnover.

É claro que por se tratar de ações da empresa é possível que o colaborador tenha algumas desvantagens. Isso porque o valor é incerto e elas podem desvalorizar, e por ser uma remuneração variável o colaborador pode se sentir inseguro para fazer planos pessoais. Não é um valor fixo e concreto que receberá periodicamente.

Para as empresas as desvantagens podem ser um pouco mais incômodas, visto que ainda não existe no Brasil leis que englobam esse tema. Portanto, cabe a empresa pensar e analisar a situação para entender como colocar essa estratégia em prática.

O post foi esclarecedor? Deixe um comentário com sua opinião.

 

CTA Produtividade

banner ebook produtividade


Categorias