Pesquisa de satisfação

14 dicas para criar uma pesquisa de satisfação infalível para seus funcionários

Você está satisfeito com o seu trabalho? Acredite, essa é uma questão que tem se tornado cada vez mais importante para as empresas. E para respondê-la de forma mais profunda e eficaz, as instituições têm desenvolvido alguns métodos de pesquisa de satisfação com os seus funcionários.

Essas pesquisas servem, resumidamente, para medir o ambiente e a produtividade da empresa. O ideal é que elas sejam feitas com os colaboradores de forma periódica, pelo menos uma vez por ano. Porém, se surgirem conflitos ou demais problemas nos resultados da empresa, é necessário ficar em alerta e repensar a periodicidade.

Os gestores e a equipe de Recursos Humanos devem trabalhar constantemente para manter os profissionais motivados, alinhados com os valores da empresa e satisfeitos com os benefícios e o ambiente de trabalho. Porém, é comum que as instituições preocupem-se mais com o seu público e se esqueçam de dar atenção suficiente para os funcionários, que são os responsáveis por fazer, todos os dias, o negócio acontecer.

Mais do que um salário justo e comissões, os colaboradores possuem outras necessidades no dia-a-dia do trabalho. Algumas delas são: chefes que saibam orientar e dêem feedback; condições e materiais adequados de trabalho; oportunidade de crescimento na empresa; carga horária; um ambiente saudável – tanto as instalações quanto no que diz respeito à relação com os colegas; entre outros.

Quando essas necessidades dos colaboradores estão em falta, começam a surgir indícios negativos no desempenho da empresa. Esse é o momento de tomar providências. Uma das primeiras atitudes que devem ser feitas é a pesquisa de satisfação com os colaboradores. Vale ressaltar que quanto mais transparência houver no processo, maiores serão as chances de sucesso.

Veja também: como construir um clima organizacional estável e de sucesso.

Quando é hora de fazer uma pesquisa de satisfação com os funcionários?

Quando começam a acontecer as questões a seguir, a empresa não deve esperar nem mais um dia para se preocupar com a satisfação dos colaboradores. Algumas das atitudes mais observadas quando é esse o cenário, são: aumento de faltas e de compromisso com os horários; acidentes, afastamento e falhas de trabalho mais constantes; aumento nos pedidos de demissão; clima pesado nas relações internas; aumento de reclamação dos clientes. O ideal é não deixar que todos estes fatores estejam aconteçam de forma simultânea. Assim que alguns desses sinais começarem a ficar evidentes, significa que é hora de repensar a política interna.

Para lidar com esses problemas, é necessário encontrar a origem da insatisfação dos colaboradores, medi-la de forma mais concreta (assim como as suas consequências), para, a partir de então, exterminar de vez essas questões negativas. Nesse âmbito, a pesquisa de satisfação surge como uma grande aliada para a empresa.

Veja também: a importância de avaliar e medir o clima organizacional.

Como preparar uma pesquisa de satisfação

Existem algumas ações que a empresa deve tomar e oferecer aos seus funcionários antes de aplicar a pesquisa. São elas:

Segredo é segredo

Para garantir o sucesso do questionário, é preciso que a empresa garanta a confidencialidade das respostas. Se não se sentirem seguros para exporem suas opiniões mais verdadeiras sobre a empresa, os colaboradores não o farão;

Envolvimento

A diretoria precisa estar envolvida na ação. Somente assim os colaboradores perceberão a seriedade do assunto;

Resultados precisam ser vistos

Divulgue os resultados (de forma anônima, obviamente). Assim, a pessoa que respondeu a pesquisa saberá que foi ouvida e que faz diferença para a empresa.

Colocando em prática a pesquisa de satisfação

No geral, criar a pesquisa de satisfação é uma tarefa que exige conhecimentos profundos na área de recursos humanos. Por isso separamos 14 perguntas para você mesmo poder criar a sua pesquisa de satisfação.

  1. Você conhece os objetivos desta empresa?
  2. Você está sempre ciente do que precisa fazer para o seu trabalho ser bem feito?
  3. Vê oportunidade de crescimento dentro da empresa?
  4. Possui um superior direto que o auxilia de forma correta?
  5. O tempo em que passa na empresa é o suficiente para realizar suas tarefas?
  6. Acredita ter muita responsabilidade, ou está satisfeito com as tarefas que realiza?
  7. Sente-se motivado/prazer em trabalhar na empresa?
  8. Aprende coisas novas constantemente?
  9. A empresa oferece treinamentos periódicos?
  10. No que diz respeito aos seus colegas de trabalho: como você classificaria a relação entre vocês? Há confiança e ajuda mútua?
  11. Ao terminar sua jornada e ir para casa, você se sente realizado profissionalmente?
  12. Você sente que trabalhar nesta empresa lhe faz bem em um âmbito geral?
  13. Seu trabalho deixa você e sua família seguros?
  14. Você sente orgulho do que realiza na empresa – e compartilha esse sentimento com seus amigos e família?

Essas são algumas sugestões de perguntas que podem ser feitas em uma pesquisa de satisfação. Para complementar o questionário, é possível deixar, ao final, um espaço em aberto para que os colaboradores possam fazer comentários e escrever sugestões de ações que acreditam serem positivas para a empresa.

O objetivo é que, após o desenvolvimento das pesquisas, elas sejam interpretadas por profissionais ou consultores especializados. Depois é hora de analisar as respostas e pensar no que pode ser melhorado para que o desempenho dos colaboradores. Consequentemente, melhorando o desempenho dos funcionários, os números da empresa também vão melhorar.

Veja também: e-learning corporativo: como melhorar meus processos?

Transformando as respostas em resultados positivos

Os dados que foram colhidos por meio das entrevistas demonstram muitas ações que podem ser aplicadas no ambiente corporativo. Quando ouvido, o colaborador sente-se valorizado e, com isso, a empresa possui mais chances de reter os seus principais talentos. Porém, é preciso transformar algumas sugestões em realidade. Como? Colocando-as em prática. Para isso, a empresa precisa estabelecer prioridades baseadas na sua realidade econômica.

Nas pesquisas costumam surgir muitas ideias que podem ser aplicadas sem altos custos. Caso haja verba para realizar alguma melhoria solicitada pelos colaboradores, e, ao avaliar que isso resultará em ganhos na produtividade: o investimento vale à pena. Assim, os funcionários se sentirão ainda mais envolvidos e engajados, pois perceberão que foram ouvidos pela empresa.

Veja também: treinamento e desenvolvimento de pessoas.

Agora é hora de colocar em prática

Caso a sua empresa ainda não tenha realizado uma pesquisa de satisfação, agora é a hora. As 14 dicas de perguntas base a serem feitas e com o objetivo de sempre melhorar o desempenho dos colaboradores e empresa, já é possível colocar em prática. Você pode fazer o questionário em folhas de papel mesmo. Mas lembre-se que, dependendo da quantidade de funcionários você pode ter um problema para tabular essas informações. Uma das maneiras de fazer isso de forma mais simples é através de questionários online ou até mesmo através de uma plataforma ead.

CTA Ebook produtividade

banner ebook produtividade


Categorias