criar curso EAD

Criar curso EAD: quanto investir em cursos online para vender mais?

Criar curso EAD e investir na modalidade online de ensino pode ser uma ótima saída para quem quer empreender.

Eles estão em franco crescimento no Brasil. Desde 2014, o ensino à distância (EAD) é a modalidade de ensino que mais cresce por aqui.

E a procura por essa forma de educação é cada vez maior.

Isso acontece porque os cursos online são mais flexíveis, rápidos, e apresentam uma qualidade semelhante ou até superior aos presenciais.

Dessa forma, o investimento no mercado de EAD surge como uma opção de negócios.

Portais focados na criação de curso EAD e comercialização de cursos online, quando são eficientes, se tornam cada vez mais valorizados.

Porém, é preciso apostar em estratégias inteligentes, que podem ser determinantes para o sucesso nessa área de mercado.

Se você está na busca por começar a empreender, saber como fazer EAD e investir na venda desses cursos pode ser uma ótima idéia.

Não sabe por onde começar e quer entender o motivo desse sucesso?

Listamos aqui dicas para criar curso EAD e comercializar, vem ver!

Veja também: como é o mercado de cursos online no Brasil?

Criar curso EAD: investimento e conteúdo

Por que investir em cursos online?

Os motivos para começar seu próprio negócio em um projeto de educação a distância são muitos.

Um dos principais argumentos a ser ressaltado é que esse é um tipo de negócio que não exige grande investimento para ser concretizado – e pode gerar lucros de forma relativamente rápida.

Veja também: técnicas de vendas infalíveis para você vender mais.

Vantagens de investir no EAD

1. Investimento na educação

Investir em curso online está diretamente ligado com o investimento na educação.

Afinal, essa forma de estudo é mais democrática e permite que pessoas em locais distantes possam ter acesso ao conhecimento.

Para isso, basta ter uma conexão a internet.

Esse fato, de poder estudar de forma remota, leva a outro bom motivo para o investimento no ensino à distância, a…

2. Flexibilidade

Não é necessário se preocupar com espaços físicos e horários pré-determinados.

O conteúdo está disponível durante 24 horas, sete dias da semana.

O aluno estuda onde, o quanto e quando quiser;

3. Versatilidade:

Todos podem se beneficiar dos cursos online – não somente as instituições de ensino. Empresas – empresários, estudantes, professores, etc,- quando bem preparados, também podem trabalhar com a modalidade;

4. Redução de gastos

O EAD é mais barato para todos os envolvidos: economiza-se com a locação/manutenção de espaço físico, deslocamento, estrutura, impressão de material, etc;

A redução de gastos é significativa.

5. Retorno do investimento

Resultado rápido e visível.

Os cursos são mais dinâmicos e, como já dito, possuem um alcance de público muito maior – o que facilita também na sua divulgação, afinal, mais pessoas se beneficiarão do curso;

6. Mais pessoas, menos gastos

Por não possuir limitação física/geográfica, é possível aplicar o conhecimento para um número muito maior de alunos.

Ou seja: menos gastos e maior retorno financeiro.

Veja também: como criar um curso online.

Como vender cursos online?

O primeiro passo é saber como e onde investir em cursos online.

Para isso, é necessário um bom planejamento e conhecer muito bem o seu público alvo. Além disso, definir os objetivos e possuir materiais eficientes que contribuam para o alcance da meta também são necessários.

Após esse processo de pesquisa, é hora de definir como serão comercializados os cursos.

Pode ser por meio de assinatura (como a Netflix, por exemplo), em que o usuário assiste os conteúdos que quiser, quantas vezes quiser, pagando uma quantia fixa por mês; ou os vídeos podem ser negociados de formas avulsas ou em módulos.

Cabe analisar qual a melhor forma de captação de recursos para o seu objetivo.

Para o sistema de assinatura funcionar, por exemplo, é preciso que haja uma grande gama de conteúdo, uma boa frequência de atualização e que o usuário sinta que esse serviço está sendo de importância efetiva no seu aprendizado.

Para isso, investir em cursos online com um conteúdo de qualidade é crucial. Mesmo que isso represente a contratação de profissionais especializados em áreas mais específicas.

E o investimento para criar curso EAD?

A frase é clichê, mas muito válida nesse âmbito: planejamento é tudo!

É preciso organizar todos os processos que envolvem a criação de curso EAD e a comercialização de vídeos: desde a ideia inicial, passando pela produção e divulgação final do material.

Para isso, calcule qual é a verba que você tem disponível para investir em cursos online. Lembre-se que o investimento para a venda de cursos online vai além do monetário.

Apesar de muitas coisas poderem ser feitas por você, é preciso possuir um material de qualidade e isso demanda tempo.

Quando falamos em investimento, pensamos sempre na parte monetária, mas é importante lembrar que o tempo que você vai investir produzindo as suas vídeo aulas é o que vai trazer valor para ela.

Para facilitar nesse processo, faça uma boa pesquisa de mercado e anote todos os possíveis gastos. Depois, divida a verba disponível de acordo com o que acreditar que é prioridade.

A partir de então, com essas informações organizadas, é possível começar a tirar o projeto do papel e concretizá-lo.

Veja também: chroma Key: Como fazer um em casa gastando pouco?

Onde e como investir ao criar curso EAD:

  1. Conteúdo: sem um bom conteúdo, não há um bom curso. Para facilitar nesse processo, é possível reaproveitar materiais de qualidade – basta readaptá-los. Além da economia, essa é uma oportunidade de divulgar de forma mais contundente um material valioso previamente produzido, mas que não recebeu toda a atenção (e divulgação) que deveria. Mas preste atenção: o material deve ser ajustado ao ambiente digital.
  2. Faça você mesmo: a internet possibilita que você mesmo encontre ferramentas fáceis para a edição e compartilhamento do material. Use isso a seu favor! Caso precise de uma narração para o seu vídeo, por exemplo, não hesite em fazer você mesmo – ou, peça para alguém de confiança fazer isso. Basta um ambiente silencioso; um gravador – ou um smartphone que possua essa função; e um bom plano de aulas.
  3. Expertise: existem MUITAS coisas que você poderá fazer “sozinho”, apenas pesquisando e colocando a mão na massa. Porém, em alguns momentos, será importante contar com a ajuda de um profissional. Por isso, deixe para recorrer aos outros realmente quando precisar. Contar com a opinião de outro especialista no conteúdo, por exemplo, pode ser um bom investimento para o sucesso do seu vídeo – e para o complemento de informações.
  4. Divulgação: Depois da criação do curso, a divulgação é o foco. Uma divulgação bem estruturada é quase tão importante quanto o próprio conteúdo do curso. Explore as plataformas oferecidas pela internet e trabalhe-as de forma integrada, criando uma ampla rede de exposição da sua marca. Existem muitas opções gratuitas disponíveis para a divulgação: YouTube, blogs, e-mail marketing e redes sociais são alguns desses exemplos. Caso queira alcançar um público maior, é possível investir em publicidade paga e em parcerias com outros profissionais/marcas.

Vamos começar?

Com todas essas dicas para criar curso EAD, fazer a produção e comercialização de seus cursos online, depende apenas de você organizar o conteúdo e colocar a mão na massa.

Depois, é hora de colher os frutos que um bom planejamento, conteúdo e divulgação proporcionam.

Produzir um bom conteúdo só depende de você!

Baixe nosso e-book gratuito e veja ainda mais dicas de como fazer EAD:

CTA ebook cursos online

Planejamento de curso


Categorias