Gestão do Conhecimento

Gestão do conhecimento na educação corporativa8 min read

A necessidade de implantar modelos de gestão do conhecimento na educação corporativa cresce a cada dia para as empresas. Identificar o potencial em seus colaboradores, incentivando sua busca por conhecimento e inovação têm trazido inúmeros benefícios a muitas companhias. Mas o avanço de tal frente, aliado às constantes mudanças no mercado, tem feito empresas esbarrarem nas limitações dos tradicionais sistemas de treinamento e desenvolvimento (T&D).

Não é nova a ideia de que o conhecimento desempenha papel fundamental nos negócios. Apenas o acúmulo de informações não é suficiente para desempenhar papel definitivo dentro de uma empresa. São necessários processos de gestão de tal material intelectual para direcionar o saber das pessoas ao processo produtivo.

Deseja saber mais sobre gestão do conhecimento? Confira nosso artigo e saiba quais são as vantagens dessa área de estudo na educação corporativa.

CTA Consultoria

consultoria ead

O que é Gestão do Conhecimento?

O termo Gestão do Conhecimento (Knowledge Management) diz respeito à capacidade de gerenciar, de forma sistemática, o conhecimento de uma organização. O objetivo é estabelecer uma vantagem competitiva, por meio de práticas estratégicas voltadas para o conhecimento dos colaboradores de uma empresa, bem como seus conhecimentos externos. Ikujiro Nonaka, Hirotaka Takeuchi, Elisabeth Davenport e Laurence Prusak são alguns dos mais influentes teóricos da Gestão do Conhecimento.

Basicamente, especialistas definem a gestão do conhecimento empresarial como uma via de mão dupla. Todo o conhecimento acumulado pelos colaboradores pertence à empresa. Todos os colaboradores também devem dispor deste amplo conhecimento para si.

A gestão é uma forma de organizar e direcionar tais saberes. É importante organizar e planejar as atividades comerciais com base nas informações geradas pela educação dos funcionários. Isso torna acessível o conhecimento organizacional (know-how) a todos, ampliando o nível de inteligência organizacional. Isso vai fazer com que a educação corporativa se transforme em um diferencial competitivo no mercado.

Gestão do Conhecimento é parte da Educação Corporativa?

Educação Corporativa (EC) é um método de capacitação e desenvolvimento de uma empresa. Ela tem como objetivo implantar uma cultura de aprendizado, valores e competências alinhados aos objetivos do negócio. Apesar de serem dois conceitos distintos, um se liga ao outro e se serve do outro para coexistirem, ao passo que não é possível existir gestão do conhecimento se não há conhecimento a ser gerido.

A gestão do conhecimento se vale da Educação Corporativa, já que é a partir dela que informações organizacionais começam a ser formadas. Como exemplo, o colaborador capacitado pela EC acumula conhecimentos valiosos para a empresa. Assim, dentro da empresa, tal conhecimento é considerado como pertencente à corporação. Isso  pode gerar um ciclo de ensinamento a outras pessoas, que também acumulam tais informações.

Assim, a educação corporativa serve-se da gestão do conhecimento. Funcionando como algo maior que um modelo de ensino, a EC precisa identificar o valor de tais informações. Saber como elas podem ser usadas pela empresa. Conseguindo assim replicar tais valores, ideias, conceitos, para internalizá-los em todos os níveis da companhia. Deste modo, de fato, teremos um conhecimento pertencente à empresa.

A importância da gestão do conhecimento

O primeiro ponto de ganho da empresa com a gestão do conhecimento é o melhor conhecimento de seus próprios processos. Com funcionários capacitados e conscientes de seu papel no ciclo produtivo, a empresa como um todo tem melhor conhecimento de sua capacidade e consegue dispor de forma mais efetiva da sabedoria acumulada pelas pessoas.

É uma forma de alinhamento e percepção das condições organizacionais. É cada dia mais importante saber posicionar os colaboradores corretamente, a fim de maximizar seu potencial e suas competências. Tal lucidez é capaz de aumentar a eficiência do ciclo produtivo. Reduzir custos, ampliar o planejamento setorial e gerar novas oportunidades de negócio, além de otimizar as dinâmicas já existentes.

As mudanças de modelos de gestão e a adoção de métodos mais voltados ao ser humano têm trazido mudanças na percepção das empresas em relação a seu capital pessoal. O aumento da importância deste fator, aliado ao reconhecimento de que este é o capital diferencial que uma empresa pode ter, tem feito às companhias caminharem no sentido da valorização desse ativo intangível. Elas sabem que vão colher benefícios mensuráveis com este recurso.

Como transformar conhecimento em valor real?

Apenas acumular conhecimento em suas fileiras não é suficiente para gerar uma vantagem competitiva a uma empresa. É preciso saber direcionar e comprometer as pessoas no sentido do desenvolvimento. Conhecimento se torna valor agregado quando há motivação, mobilização e participação de todos os níveis organizacionais em torno da aprendizagem.

O conhecimento é do indivíduo, mas a organização precisa saber direcionar tal recurso na direção de seu crescimento sustentável. Tais informações precisam ficar dentro da empresa e serem perpetuadas dentro do ciclo produtivo. Para isso, é preciso desenvolver um ambiente que proporcione a aprendizagem. Ele também precisa estimular as competências humanas e a troca de informações, a fim de garantir o desenvolvimento contínuo. Isso vale tanto para o indivíduo quanto para o coletivo.

O doutor em comportamento organizacional, Charles Handy, aponta para uma contradição na adoção da visão de que a inteligência é um ativo de uma empresa. Segundo o especialista, a inteligência não se comporta como os outros ativos, ela não pode servir como moeda de troca, não se pode ‘ter’ a inteligência de outra pessoa. A inteligência é inerente à pessoa e, onde ela estiver, estará também seu conhecimento. Tal visão apenas reforça a necessidade da gestão das informações pessoais, para que sejam distribuídas e se tornem know-how da companhia.

Assim, a gestão do conhecimento entra como um processo de incentivo para organização e pessoas, visando o desenvolvimento mútuo, com base no conhecimento dos colaboradores, tanto técnico como sobre o negócio. O desenvolvimento da educação corporativa depende do total envolvimento da organização, em todos os níveis, já que as pessoas são o verdadeiro agente de evolução de uma empresa.

O processo de aprendizagem é coletivo, envolvendo toda a organização, até por isso, a gestão do conhecimento tenta ampliar a informação a um âmbito coletivo.

Quais são as possibilidades que se abrem com a aplicação da gestão do conhecimento?

O cenário atual de gestão do conhecimento nas empresas é no sentido de aproveitar os recursos existentes, empregando tais valores de maneira prática. A busca é por casar colaboradores dispostos a se desenvolver com as informações já disponíveis na companhia. Este tipo de investimento tem grandes possibilidades de trazer retornos satisfatórios e vantagens competitivas, mas pode ser ampliado.

Uma forma de estender tal trunfo corporativo é utilizando plataformas de ensino a distância. Com a promoção de treinamentos específicos, capacitação e disseminação de informações entre as fileiras, a empresa tem a capacidade de programar um crescimento sustentável para seu capital humano e trazer também um maior valor aos produtos ou serviços que dispõe.

A gestão do conhecimento nas empresas otimiza a organização através de uma bagagem cultural adquirida e nutrida por experiências, habilidades e outras referências de ambientes externos. O processo potencializa a vantagem competitiva, diminui gastos com planejamento e proporciona um melhor aproveitamento do conhecimento acumulado da empresa. Outra grande vantagem desse tipo de gestão para os negócios é o fato de o processo potencializar a capacidade de organização empresarial.

Outros tipos de gestão

Existem algumas práticas complementares à gestão do conhecimento, fundamentais para estruturação de empresas. São elas:

  • Inteligência Competitiva

    A Inteligência Competitiva nada mais é do que uma metodologia que mapeia tendências de mercado, com o objetivo de traçar estratégias, reduzir riscos e localizar oportunidades de negócios.

  • Gestão de Competências

    Por meio da gestão de competências é possível verificar habilidades, competências e conhecimentos que colaboradores têm ou não.

  • Gestão do Capital Intelectual

    A Gestão do Capital Intelectual determina, compartilha e emprega de forma eficaz os conhecimentos adquiridos e acumulados de uma empresa.

  • Gestão da Informação

    Este processo cuida da estruturação e organização de informações de alta relevância para a empresa, auxiliando em tomadas de decisão.

  • Aprendizagem Organizacional

    É um processo de aprendizagem coletivo, o ambiente de inovação, e utiliza a detecção e correção de erros em busca da melhoria contínua, podendo resultar em novos conhecimentos ou novas soluções.

    Gostou do nosso post? Assine o blog da Eadbox e fique por dentro de todas as novidades do mercado de educação a distância!

Como aplicar gestão do conhecimento na sua empresa

  • O primeiro passo é avaliar a situação e o histórico do seu negócio. Sua empresa está pronta para enfrentar os desafios do mercado atual? Analise critério por critério (lideranças, processos, pessoas, aprendizado e inovação, tecnologia e resultados) para direcionar esforços de forma efetiva
  • Estabeleça objetivos, por meio de um planejamento estratégico, a fim de verificar quais são os motivos ou necessidades operacionais da sua empresa
  • Realize testes para verificar o êxito do processo. Testar é fundamental para validar a eficácia: lembre-se de que a prática leva à perfeição!
  • Após implementar a gestão do conhecimento na sua empresa, não se esqueça de delinear estratégias de avaliação contínua dos resultados
CTA Ebook produtividade

banner ebook produtividade


Categorias