inteligência emocional

Inteligência emocional: o que é e como aplicar no trabalho

É comum imaginar que uma pessoa inteligente é aquela que possui habilidades lógicas e raciocínio rápido. Mas, desde 1980 ‒ através de estudos ‒ sabe-se que existem múltiplas inteligências. A inteligência emocional é uma delas e é uma das mais importantes, senão a mais, no quesito habilidades para relacionar-se. Afinal, somos seres humanos e, por excelência, seres sociais.

 

Inteligência emocional

 

O que é inteligência emocional?

A inteligência emocional é um termo da psicologia que diz respeito à capacidade do indivíduo de entender e gerenciar as emoções. Essas emoções podem ser do próprio indivíduo como também de terceiros. Quanto mais a pessoa se conhece, conhece suas emoções, melhor ela saberá se relacionar com outras pessoas.

A inteligência emocional começou a ser discutida a partir da publicação de um livro com o mesmo nome da habilidade, do autor Daniel Goleman. Devido ao autor ser redator do The New York Times, seu livro teve uma grande repercussão e o tema foi difundido e muito estudado a partir de então.

A inteligência logo é associada a um dom ou mesmo talento, contudo esse conceito é uma habilidade, adquirida e melhorada conforme seu aprendizado e desenvolvimento. Portanto, mesmo que você acredite que não tenha inteligência emocional, é possível desenvolvê-la, independente de sua idade.

Um bom exemplo desta competência é a pessoa que mesmo em momentos de estresse consegue lidar com as outras emoções que estão atreladas a essa situação. Dessa forma, são pessoas mais resilientes e flexíveis.

Veja também: resiliência: o que é e como desenvolvê-la

Como a inteligência emocional pode te ajudar no trabalho?

No ambiente de trabalho, conhecer e saber realizar suas funções é crucial. Contudo, de que adianta um exímio colaborador que sabe os processos do começo ao fim e não sabe administrar suas próprias emoções nem lidar com perfis diferentes? O conflito que este colaborador irá gerar é muito prejudicial para a equipe e sai caro no final das contas. Afinal, atritos dentro de ambiente de trabalho causam um péssimo clima organizacional, além de ser um dos pontos de aumento do turnover.

Como saber se você tem inteligência emocional

Em seu livro, Daniel Goleman determinou cinco aspectos que toda pessoa com inteligência emocional tem. É claro que cada aspecto pode ser desenvolvido de formas diferentes e cada indivíduo tem esses aspectos em níveis diferentes também.

Veja os aspectos e saiba quais são os que você precisa desenvolver:

    • Autoconhecimento – ter ciência das próprias emoções e de si mesmo;
    • Autocontrole – saber lidar com situações, mesmo as mais difíceis. Além disso, lidar com as emoções (as próprias e as dos outros);
    • Auto motivação – saber colocar as emoções à favor dos seus objetos para alcançar o que pretende;
    • Empatia – reconhecer as emoções das outras pessoas e colocar-se no lugar delas;
    • Relação interpessoal – saber se relacionar com outras pessoas levando em conta as emoções de todos os envolvidos.

 

Desenvolver essas habilidades de inteligência emocional pode levar tempo, mas quando colocadas em prática fazem com que você tenha mais harmonia em seus relacionamentos.

 

EADSummit

Eadsummit


Categorias