Analise a eficiência e saúde financeira do seu negócio com a margem EBITDA

Independente do tamanho da empresa, é chegado um momento em que a apresentação dos resultados é esperado. Seja para comparar com os semestres anteriores ou entender se as projeções foram cumpridas de forma positiva ou não, é fato que a análise de resultados é algo vital para a saúde financeira de pequenas e grandes empresas. Afinal, é através dela que a organização ficará a par dos fatores que realmente proporcionam resultados.

Mas, o que tudo isso tem a ver com a margem EBITDA?

Simplesmente tudo. A margem EBITDA é indicador financeiro constantemente utilizado por analistas para identificar o percentual de lucratividade das operações realizadas pela empresa.

Também pode ser do seu interesse: Você pode reduzir custos com treinamentos, saiba como!

Esse, é um daqueles conceitos desconhecidos pela maior parte dos empreendedores. Dessa forma, hoje vamos explicar o que é e como aplicar a margem EBITDA em seu negócio. Confira:

O que é margem EBITDA?

Embora ignorado por empreendedores de diferentes segmentos, o conceito da margem EBITDA é essencial para análise financeira das organizações. A sigla EBITDA, é de origem do idioma inglês e em terras internacionais corresponde a: Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization.

Algo que traduzido para o português seria como: Lucros antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. Para melhor associação de ideias, no Brasil, esse mesmo conceito pode ser encontrado com a sigla LAJIDA.

De forma geral, a margem EBITDA reflete o percentual de recursos que a empresa gera através (única e exclusivamente) de suas atividades operacionais. Como a própria sigla apresenta, esse índice desconsidera os juros, impostos e amortização. Ou seja, as ações financeiras não fazem parte dessa análise.

A análise do indicador torna-se ainda ainda mais relevante, uma vez que a verificação isolada de dados como lucro e despesas são insatisfatórias para identificar o real desempenho do negócio. Nesse sentido, a margem EBITDA apresenta-se como uma ferramenta útil para evidenciar se as operações da empresa geram lucros ou não.

Agora que você aprendeu o significado desse conceito, que tal colocá-lo em prática?

Aprenda a calcular a margem EBITDA em 5 passos

Um dos primeiros passos para identificar a margem EBITDA da sua empresa é selecionar qual período se deseja analisar. Além disso, é necessário que o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) esteja atualizado.

Após levantadas as informações, podemos partir para os cálculos.
Veja a seguir o passo a passo:

1- Comece somando ao lucro líquido as tributações financeiras como: imposto de renda e contribuições;

2- Depois, subtraia os valores positivos sem relação direta com o caixa.

Em teoria, o cálculo acabaria por aqui. Afinal, o EBITDA sugere que esse valor é relativo ao lucro sem tributações financeiras. No entanto, para obter a real margem EBITDA é necessário continuar a operação com os seguintes passos. Confira.

3- Aqui, vai ser preciso usar o DRE. Identifique os valores de depreciação e amortização presentes no Demonstrativo de Resultado do Exercício e some-os;

4- Agora, é necessário pegar esse valor total e dividi-lo pela receita líquida;

5- Por se tratar de uma margem percentual, multiplique o valor obtido por 100.

Pronto.  Agora você encontrou o percentual de margem EBITDA do seu negócio!

Conheça as vantagens da margem EBITDA

Uma das principais vantagens proporcionadas pela margem EBITDA é, sem dúvidas, a real análise do desempenho da empresa. Através dela, investidores e até mesmo dono do negócio comparam seus rendimentos com o de outras de mesmo porte no mercado.

Dessa forma, é possível identificar se o negócio é eficiente em sua atuação, a partir da certeza de que os valores investidos refletem em ganhos financeiros para a organização. Ou seja, esse indicador financeiro permite uma análise consciente de quanto é investido para que a receita seja gerada.

Afinal, independentemente do tamanho da empresa, é necessário que ela gerencie seus recursos de forma eficiente para aumentar sua capacidade produtiva e consequentemente aumentar sua lucratividade.

Vantagens:

  • Análise de desempenho;
  • Comparação de mercado;
  • Análise de custo x benefícios;
  • Gerenciamento de recursos.

Conheça as desvantagens da margem EBITDA

É fato, nem tudo na vida tem somente lados positivos. E o mesmo acontece com a margem EBITDA. Uma das principais desvantagens que podemos apontar está diretamente relacionada à base do cálculo. Como foi demonstrado no passo a passo, é preciso subtrair os valores que não estão diretamente relacionados ao caixa.

Dessa forma, muitos analistas e investidores consideram esse indicador como um meio de aumentar a percepção positiva em relação a atuação de uma determinada empresa no mercado. Afinal, uma vez que os juros de dívidas não fazem parte do cálculo, esses pontos não podem ser mensurados pela margem EBITDA. Fator que pode proporcionar dados inconsistentes relacionados a produtividade e resultado da empresa.

Nesse contexto, empresas que possuem muitas dívidas a serem saldadas não devem ser avaliadas com base na margem EBITDA. Esse dado também serve de conselho, desconfie de empresas que dão muita ênfase nesse indicador financeiro.

Desvantagens:

  • Subtração de dívidas;
  • Fácil manipulação de dados;
  • Cálculo inconsistente.

Conclusão

A análise do percentual EBITDA é um ótimo indicador para identificar como anda o desempenho da empresa perante o mercado. No entanto, ele deve ser usado dentro um contexto, sendo analisado em conjunto com outras ferramentas, com objetivo de proporcionar dados consistem sobre produtividade e lucratividade. Como consequência, será possível identificar se a empresa gerencia seus recursos de forma eficiente ou não.

Você também pode se interessar por: Conheça as melhores estratégias de marketing para franquias

Queremos saber, você gostou de conhecer um pouco mais sobre a margem EBITDA? Conte para a gente nos  comentários!

 

Trial

trial eadbox 7 dias


Categorias