microlearning

10 dicas para planejar um curso microlearning efetivo

Planejar um curso microlearning exige bastante dedicação e atenção, assim como o planejamento de qualquer curso online. A diferença é que os cursos microlearning são voltados para quem deseja ensinar algo em materiais menores, facilitando a aquisição de conhecimento. Há estudos que dizem que essa é uma forma de aprendizado mais efetiva, pois permite que o aluno tenha mais tempo de assimilar o que foi ensinado.

O detalhe é que, ao planejar um curso microlearning, é preciso ficar atento a alguns passos. Pois nem todo conteúdo pode ser ensinado através desse tipo de material. O tema do curso precisa continuar claro e de fácil entendimento, mesmo quando apresentado em um tempo menor. Caso isso não aconteça você pode acabar entregando algo confuso ou muito superficial, consequentemente perdendo alunos.

Vamos lhe mostrar agora 10 dicas para planejar um curso microlearning de sucesso:

Planejar um curso microlearning: 10 dicas que não devem ser ignoradas

planejar curso microlearning

1 – Verificar se o conteúdo se adapta ao microlearning

Ao planejar um curso microlearning, o primeiro que deve ser observado é se o conteúdo que você ensina pode ser adaptado para este formato. Mesmo que você ainda não tenha um curso online pronto, alguns temas precisam de mais tempo e detalhes a serem tratados, não se encaixando, portanto, no microlearning.

2 – Separar o conteúdo em pequenos blocos

Quem já tem um curso online maior pronto e verificou que é possível adaptá-lo ao formato microlearning deve então separar o conteúdo em pequenos blocos.

O ideal é que os vídeos tenham no máximo 5 minutos e que você se foque apenas no que é essencial para seu aluno. Corte tudo aquilo que não é importante, assim é possível manter seu curso online interessante e dinâmico.

3 – Deixar claro o objetivo de aprendizagem

Qual é o objetivo do seu curso? O que seu aluno vai aprender ao aceitar participar de suas aulas? Ao planejar um curso microlearning você precisa deixar claro qual é o objetivo de aprendizagem. Ou seja, o que está sendo ali ensinado.

Isso precisa ser transmitido mesmo que em um tempo menor, então muito cuidado ao realizar a separação dos módulos de seu curso. O aluno precisa entender o que e porque está fazendo para que não desista de aprender ou veja o conteúdo como algo inútil.

4 – Trabalhar com ferramentas que se complementam

Você pode utilizar outros materiais para apresentar suas aulas. Junto com os vídeos é possível disponibilizar slides e até mesmo textos para leitura. No entanto, trabalhe isso em conjunto, um material complementando o outro.

Se no seu vídeo você já falou sobre algo que também colocou em slide, o melhor é adicionar os tópicos desse material como parte do vídeo e manter apenas sua voz. Lembre-se que um dos principais objetivos de planejar um curso microlearning é torná-lo algo dinâmico. Isso significa dizer que os materiais que você está usando devem complementar um ao outro e não apenas repetir o que já foi ensinado.

5 – Planejar o tempo de duração do curso

O tempo de duração do curso também deve fazer parte do seu planejamento. Em média, cursos microlearning possuem até 5 minutos de duração em cada vídeo. O que isso quer dizer? Você precisa tomar cuidado para não deixar o curso com muitas aulas. E ao mesmo tempo não ultrapassar o limite máximo de 5 minutos por filmagem.

Além disso, tome cuidado para não falar muito rápido, pois isso pode prejudicar a qualidade das aulas. Faça um roteiro e cronometre o tempo de duração de cada aula. Se ultrapassar os cinco minutos veja o que pode ser cortado.

6 – Trabalhar com formatos flexíveis

Quem está buscando por um curso microlearning certamente quer praticidade. Então você precisa entregar isso a seus alunos para que eles se interessem em concluir não apenas o módulo como o curso todo.

É preciso trabalhar com formatos flexíveis, de forma que todo o material disponibilizado possa ser acessado em qualquer dispositivo, seja um computador, um smartphone ou um tablet. A verdade é que os alunos de cursos online querem ter a opção de carregar o conteúdo das aulas a qualquer momento, até mesmo quando estão utilizando o acesso 3g, por exemplo.

Tenha então a opção de vídeos em HD e também em formatos mais leves e o mesmo é válido para o caso das tarefas e materiais complementares os quais o aluno tem acesso.

7 – Permitir que os alunos baixem o conteúdo

Juntamente com a ideia dos formatos flexíveis, ao planejar um curso microlearning pense também em permitir que seus alunos baixem o conteúdo. Apesar de manter tudo disponível apenas online parecer mais prático. Há quem procure o microlearning pela possibilidade de poder estudar até mesmo quando estiver sem acesso à internet.

Deixe um link que redirecione o aluno a baixar o conteúdo do vídeo e também os materiais complementares.
Não se esqueça que também existem alunos que gostam de guardar consigo todo o conteúdo que estudaram, então dê a opção de fazer um download.

8 – Incentivar a assistir o próximo vídeo

Por se tratar de um conteúdo ensinado mais rapidamente, você terá que instigar o participante a seguir para o próximo módulo. Ao término do conteúdo, sempre incentive o aluno a clicar no próximo vídeo.

É possível terminar a filmagem dizendo: “No próximo módulo abordaremos técnicas que complementam o que vimos agora”. Assim o aluno fica curioso e se sente mais interessado em seguir para os próximos vídeos e então concluir o curso. O que nos leva para a próxima dica:

9 – Mostrar os benefícios de concluir o curso

Planejar um curso microlearning exige também que você pense quais são os benefícios de concluir o seu curso online. Porque alguém deveria assistir todos os módulos e acompanhar o que você está ensinando até o final?
Uma forma de conseguir isso é através de certificações e recompensas. Assim o participante se sente mais empenhado a dar o seu melhor e concluir o curso.

10 – Permitir atualizações de conteúdo

Dependendo do assunto a ser tratado é preciso estar atento a constantes renovações. Alguns temas estão sempre mudando e você precisará atualizar seu material para que ele não fique ultrapassado.

Esse é o caso de quem trabalha com cursos online de softwares, por exemplo. A cada atualização do programa será preciso lançar um novo vídeo, explicando novas ferramentas e modo de uso.

Você trabalha com esse tipo de material, que tem uma vida útil e então precisa ser replanejado? Quando for planejar um curso microlearning inclua um período médio de atualização. Por exemplo, a cada três meses o módulo X será regravado e incluirá novas ferramentas.

Conclusão

Planejar um curso microlearning pode parecer um pouco difícil para quem nunca trabalhou com esse tipo de curso online. No entanto, assim como em qualquer outro serviço de EAD tudo que é preciso é se dedicar e estar atento às mudanças do mercado.

Você já atua com cursos microlearning? Caso seu material se encaixe neste formato pense na possibilidade de incluir esse método de ensino em seus cursos. Como dito anteriormente, o microlearning torna o aprendizado mais efetivo. Além de dar ao aluno mais tempo para assimilar pequenas partes de um conteúdo maior.

CTA Trial

trial


Categorias