Como precificar um produto ou serviço

Como precificar um produto ou serviço de forma a garantir seu lucro

Saber como precificar um produto ou serviço vai além do lucro visado pela empresa.

Essa prática também determina quais serão seus clientes, se irá satisfazê-los ou não e é uma forma de enfrentar a concorrência e, claro, pagar pelos investimentos feitos.

A questão do preço da mercadoria pode tirar o sono do empreendedor mais confiante, mas não precisa ser visto como um problema.

Então, se você está com dúvidas em relação aos preços dos seus produtos e serviços, nossas dicas podem te ajudar a descobrir como precificar um produto ou serviço.

Leia também: produto: como saber o que o mercado deseja.

 

Como precificar um produto ou serviço

 

Como precificar um produto ou serviço

Saber como colocar preços em um serviço ou produto é fundamental para qualquer plano de negócios. Entenda sua importância e quais aspectos levar em consideração ao usar um método de precificação.

Importância de definir o preço dos produtos ou serviços

O preço não se limita apenas a atrair seus clientes, é necessário pensar na precificação como estratégia para sua empresa. É necessário pensar no preço como:

  • Entregar satisfação ao cliente;
  • Adaptá-lo ao público-alvo;
  • Ser destaque frente aos concorrentes;
  • Oportunidade de desconto;
  • Investimentos futuros e pagamento de obrigações.

Cada um dos pontos faz a diferença no momento em que você for decidir como definir preço de um serviço / produto.

Além disso, é ele que será a base para a resposta de todos esses tópicos, ou seja, eles precisam estar alinhados.

Para construir uma precificação justa e adequada é necessário pensar em etapas.

Como colocar preços em um serviço ou produto da melhor forma?

Para colocar o preço nos serviços ou produtos pode-se seguir uma linha de raciocínio, quase como uma receita de bolo.

Mas é claro que é necessário adaptar à realidade da sua empresa.

Portanto, se quer saber como precificar um produto ou serviço de forma adequada pense em todos os pontos:

1- Investimento e margem de lucro

Antes de tudo, é necessário pensar no investimento que foi feito para que o produto ou serviço seja colocado à venda.

Então, coloque no papel desde o que foi gasto com fornecedores até o pagamento dos funcionários. Dessa forma, o preço fica coerente com tudo o que foi gasto e a empresa não fica no vermelho nem é obrigada a fazer redução de custos.

Além disso, é necessário pensar na margem de lucro que a empresa pretende ter. Ou seja, a diferença entre o investimento e o faturamento do produto ou serviço.

2- Veja o mercado como seu amigo

Sonhar grande é necessário, mas não adianta colocar o preço de seu produto acima do que o mercado propõe. Isso faz com que seus concorrentes pareçam mais interessantes que você, por mais que seu produto ou serviço seja bom.

Contudo, jogar o preço lá embaixo não é uma estratégia muito inteligente para expandir o negócio. Isso faz com que o rendimento da empresa seja menor do que o gasto.

Mas campanhas isoladas com preços promocionais podem fazer sentido, desde que sejam feitas como estratégia pontual.

3- Não brinque de gangorra com o preço de seus produtos e serviços

A política de preços não deve ser vista como um cabo de guerra, ela precisa ser estável e equilibrada para que a empresa consiga um faturamento interessante no final do mês.

Portanto, tenha em mente que o preço não será um conjunto de números aleatórios em cima de algum produto, mas sim uma estratégia pensando nos investimentos para produzi-lo, pesquisa de mercado e margem de lucro.

Levando esses pontos em consideração, ficará muito mais simples decidir um valor lucrável e justo como preço dos seus produtos ou serviços.

Se você pensa em montar um EAD, marque uma consultoria gratuita com nossa equipe:

 

CTA Consultoria

consultoria ead


Categorias