sala de aula invertida

Sala de aula invertida: uma oportunidade para alunos e professores

O conceito de sala de aula invertida trás como novidade para o ambiente da educação a distância a inversão do modelo de ensino. A ideia é proporcionar ao aluno os conteúdos de maneira oposta à tradicional, com um processo de absorção da disciplina em casa, por meio de material disponibilizado online em uma plataforma EAD, para só então buscar o auxílio de um profissional com domínio do assunto. Tal processo é uma maneira de aproximar o conhecimento, colocar o estudante como protagonista do processo de educação e promover uma aprendizagem cada vez mais ativa e colaborativa, o que facilita também a tarefa do tutor online.

Para simplificar o entendimento, o método busca ampliar a absorção do conhecimento pelos estudantes por meio da plataforma EAD. Algo comparável ao aluno fazer o dever de casa antes de ir à aula em si, já que cada vez mais as pessoas são autodidatas, graças ao mar de informações de que dispõem com a internet. Tal quebra de paradigma do aprendizado é possível graças à evolução do ambiente virtual de aprendizagem.

No caso da sala de aula invertida, o papel do professor passa a ser o de um tutor, que encaminha o conhecimento ao invés de unicamente expor o conteúdo. A concepção é trazer aulas menos expositivas e promover o engajamento, em oposição ao tradicional modelo do aluno passivo diante do professor.

Segundo o professor secundarista Jonathan Bergmann, co-autor do livro “Sala de aula invertida – Uma metodologia ativa de aprendizagem” e promotor da “Iniciativa global de inversão do aprendizado”, existe uma tendência mundial em adotar tais conceitos, que tem se espalhado mundo à fora.

A metodologia não foi inventada por ele, mas o autor admite que aproveitou bem o advento da popularização e expansão da internet. “Não é um novo modelo, mas de alguma maneira é. É um jeito melhor de os estudantes aprenderem de maneira livre. Com a internet e a facilidade de criação de conteúdos, acho que a época foi propícia para o modelo”, revelou.

CTA Aluno ideal

criar persona do aluno ideal e planejamento digital

Como surgiu a sala de aula invertida?

Também conhecida como flipped classroom, o processo de inversão da sala de aula foi testado inicialmente pelos professores americanos Bergmann e Aron Sams, em 2007. Desde então este modelo de ensino tem se popularizado ao redor do mundo. A dupla publicou um livro, em 2012, sobre o assunto, traduzido para o português com o nome de “Sala de aula invertida – Uma metodologia ativa de aprendizagem”. A bibliografia trás como base a experiência prática vivida pelos dois em uma escola secundária nos Estados Unidos.

Segundo os autores, a ideia inicial era ajudar estudantes que tinham altos índices de abstenção das aulas tradicionais, pelos mais variados motivos, além de simplificar a vida dos professores. Ideia era evitar repetições e erros na fase de absorção dos conteúdos. Na prática, o que se viu foi o aumento do engajamento dos estudantes.

Ao invés de buscarem os professores para “aprender” determinados conteúdos, os alunos passaram a dispor dos profissionais para esclarecimento de dúvidas e questões provenientes de seus próprios estudos. Desde então, a prática foi difundida e ampliada para o modelo empregado atualmente nas mais diversas instituições que disponibilizam o ensino à distância.
Quer saber mais do conceito? acesse o site http://www.jonbergmann.com/

Inversão da pedagogia e a sociedade de hoje

O conceito satisfaz às demandas de uma sociedade cada vez mais virtual e integrada por meio de plataformas não físicas. É visível o impacto das novas tecnologias em todas as áreas de atividade humana. As áreas que abrangem o conhecimento têm buscado a adaptação às novas tendências. Por muito tempo, as pessoas foram instruídas de uma determinada maneira, tradicional, que até pouco tempo era única em sua forma. Não havia como se alterar a linearidade e a rígida estrutura de aprendizado, ditada pelo modelo professor ativo, aluno passivo.

Porém, a maior interatividade e abrangência propiciada pelas plataformas de ensino a distância acabou por abrir novas perspectivas na educação. Os alunos, que antes realizavam todo o processo de absorção do conhecimento na sala de aula, hoje são mais autodidatas, podem fazê-lo em suas casas, com o acesso aos conteúdos disponibilizados na internet em plataformas ead.

Além de transformar a estrutura educacional, a sala de aula invertida ainda permite a utilização de recursos mais variados, antes não disponíveis na sala de aula tradicional. E-books, vídeo aulas, aplicativos para celulares ou tablets, apresentação de slides, infogames, além da pesquisa livre na internet. Estas são algumas possibilidades para quem busca o conhecimento através do ambiente virtual de aprendizagem, auxiliando na dinâmica e na inovação do processo de aprendizado.

Além de uma quebra de paradigma para o aluno, a inversão da sala de aula é também uma oportunidade para o tutor online. A capacitação dos profissionais responsáveis por tal papel é fundamental para o sucesso deste modelo de ensino. Se existem inovações nas formas de transmissão de conteúdo, é de se pensar que seja necessária também a adaptação daqueles que são responsáveis por tal propagação. De nada adianta o aluno ter à disposição ferramentas e oportunidades novas, se o tutor não tem conhecimento de tais conteúdos e não é capaz de transformá-los em entendimento.

Aprendizagem é, sobretudo, o resultado de um processo interativo. Porém, até o surgimento das plataformas digitais de ensino à distância, tal interação se dava apenas entre professor e aluno. A mudança vista hoje é do aluno interagindo não só com o professor como também buscando novas fontes de informação para complementar o que antes era aprendido somente no método tradicional. Quer conhecer mais sobre o funcionamento de uma plataforma de ensino completa para hospedar as suas vídeo aulas para o seu curso online? Clique no link abaixo e ganhe 15 dias grátis para testar a plataforma EadBox.

CTA Trial

trial


A preparação do profissional para se tornar um tutor ead é essencial para que o método funcione com resultados positivos. E é por tal necessidade que o ensino a distância tem sobrepujado metodologias mais conservadoras. O método permite e amplia as possibilidades de inovação na busca pelo conhecimento, aumenta a oportunidade de interação e abre uma gama de chances para absorver e engajar a pessoa ao conhecimento, seja ela aluno ou professor.

Há também que se ponderar as formas de produção de tais conteúdos. Sejam eles interativos, em forma de livros digitais ou vídeos, o conceito de sala de aula invertida traz novas formas de abordagem e de interação das disciplinas. Diversas ferramentas presentes no EadBox servem o propósito de transformar a forma dos conteúdos e trazer uma experiência de maior imersão ao aluno na sala de aula.

No livro, Bergmann e Sams apontam diversas razões para a adoção mais universalizada do conceito de sala de aula invertida, entre eles a adoção da linguagem do estudante (que estão conectados às novas tecnologias), o auxílio àqueles que têm dificuldades de aprendizado (já que as ferramentas possibilitam uma melhor adequação do aluno ao conteúdo exposto), ajuda a alunos que não tem possibilidade de estar presentes em todas as aulas (que porventura trabalham ou tem dificuldades de locomoção até a instituição de ensino), além de aumentar a interatividade entre professores e alunos (já que o estudante tem a aula como uma forma de esclarecimento e não unicamente de absorção de conteúdos).

Estes são alguns motivos que fazem com que o ensino à distância através do método de sala de aula invertida tem ganhado fôlego, e cada dia mais novos adeptos.

CTA Demonstração 1

demonstração


Categorias